Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

A guerra comercial continuará a centrar as atenções dos investidores esta terça-feira.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Nuno Carregueiro 28 de agosto de 2018 às 07:30
Mota-Engil reforça na Lusoponte

Após o fecho da sessão de ontem foi anunciado um negócio que pode mexer com o valor das acções de duas construtoras cotadas na bolsa de Lisboa. Os grupos Mota-Engil e Vinci aceitaram pagar 23,3 milhões de euros pelos 7,5% que a Teixeira Duarte detém na Lusoponte. Os dois maiores accionistas da concessionária das pontes 25 de Abril e Vasco da Gama reforçaram assim as suas participações num activo que pode beneficiar com a construção do aeroporto do Montijo. A Mota-Engil irá pagar 11,7 milhões de euros para reforçar na Lusoponte para 41,81%, num negócio que avalia a Lusoponte em mais de 300 milhões de euros. 

Wall street continua em máximos?

As novidades relacionadas com as tarifas comerciais continuam a definir a direcção das bolsas, sendo que as notícias de segunda-feira levaram Wall Street a atingir novos recordes (o Nasdaq superou os 8 mil pontos pela primeira vez) e o índice das acções mundiais (o MSCI) a valorizar para máximos de cinco meses. A nova ronda de optimismo surgiu depois do acordo comercial firmado entre os EUA e o México que substitui o NAFTA e não tem ainda a participação do Canadá. Ainda sobre o tema, responsáveis da União Europeia deram conta que Washington está a pressionar os europeus para acelerar as negociações sobre as tarifas comerciais, o que faz crescer a expectativa que mais notícias positivas poderão surgir no futuro.

 

EUA revelam dados da balança comercial

Os dados da balança comercial são os mais claros para avaliar o impacto das medidas proteccionistas que o presidente dos Estados Unidos está a adoptar e esta terça-feira serão revelados os números de Julho. Ou seja, já incorporam o impacto das primeiras tarifas anunciadas por Donald Trump. As estimativas dos economistas apontam para que o défice comercial dos EUA tenha aumentado, com as importações a crescerem acima das exportações.   

 

Mais resultados nos EUA

A maioria das empresas norte-americanas já anunciou os resultados do segundo trimestre, mas ainda há contas de cotadas importantes para conhecer. Esta terça-feira serão divulgados os resultados da retalhista de artigos electrónicos Best Buy, da Tiffany & Co e ainda da Hewlett Packard Enterprise. Segundo a Reuters, os lucros da fabricante de artigos de luxo e da produtora de computadores terão aumentado.

 

França revela confiança dos consumidores

Será mais um dia pouco relevante em termos de divulgação de dados macroeconómicos na Europa. O destaque vai para o índice de confiança dos consumidores franceses, que dará mais pistas sobre a evolução da segunda maior economia da Zona Euro.