Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

O pulso dos consumidores e dos investidores é medido esta terça-feira nas principais economias deste e do outro lado do Atlântico. Em época de resultados, a Impresa mostra as contas trimestrais.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Paulo Zacarias Gomes 25 de Outubro de 2016 às 07:30
Impresa é a que se segue na época de resultados
A empresa liderada por Francisco Pedro Balsemão mostra esta terça-feira aos mercados os resultados do terceiro trimestre, o segundo sob a sua liderança desde que chegou a CEO em Março passado. A dona da SIC e do Expresso deverá ter - estimam os analistas do CaixaBI - registado prejuízos de 700 mil euros entre Julho e Setembro, que compara com lucros de 400 mil euros no mesmo período de 2015. Ainda assim, os primeiros nove meses do ano terão sido positivos, com lucros de um milhão de euros e as receitas de publicidade na televisão a crescer 4,5% no trimestre.


Confiança dos empresários em análise na Alemanha

Um dia depois de se saber que os gestores de compras da zona euro vêem a economia do bloco dos 19 a acelerar ao nível mais elevado deste ano são conhecidos os dados sobre a confiança dos empresários na maior economia do euro, também referentes a Outubro. No mês passado, o índice do instituto IFO apontava para a melhor percepção da economia desde Maio de 2014, parecendo na altura ultrapassados os receios com o impacto negativo da saída do Reino Unido da União Europeia. Também a confiança dos empresários franceses é hoje divulgada.



EUA mede pulso aos consumidores
À medida que cresce junto dos investidores a expectativa de aumento de juros pela Reserva Federal na reunião de Dezembro perante os bons dados do sector do emprego e da indústria, os dados respeitantes à confiança dos consumidores nos EUA - os gastos de consumo contribuem para cerca de 70% do PIB do país - podem acrescentar novos elementos de análise. Os analistas sondados pela Bloomberg estimam que o indicador tenha recuado em Outubro, dos máximos de nove anos registados no mês anterior. 


Apple e AT&T mostram números do trimestre
Prossegue também do outro lado do Atlântico a época de resultados, com dois gigantes tecnológicos e das telecom a mostrarem os números do trimestre. A empresa da maçã deverá, segundo analistas auscultados pela CNBC, ter registado o terceiro trimestre consecutivo de queda na venda de iPhones, o seu produto estrela - 44,8 milhões de aparelhos, dos 48,04 milhões despachados um ano antes. Os investidores aguardam para perceber se a entrada em cena do iPhone 7 mudará a tendência de queda. Também a apresentar contas estará a AT&T, na última semana no radar dos mercados depois de ter acordado a compra da Time Warner por mais de 78 mil milhões de euros.   


Inventários semanais de petróleo
Depois de uma sessão de ontem as negociações terem sido marcadas por recuos ligeiros no preço do petróleo, na sequência das reservas do Iraque em acompanhar o corte de produção do cartel da OPEP, o relatório semanal do Instituto Americano do Petróleo trará luz sobre os inventários de petróleo e de produtos refinados na maior economia do mundo, o que poderá ter impacto nos preços do ouro negro. Nas últimas sessões o preço do barril tem negociado na proximidade dos 50 dólares por unidades, a semanas da reunião formal da OPEP, prevista para 30 de Novembro, onde a organização procura um acordo entre os seus membros para controlar a produção e assim sustentar os preços. 



pub