Investidor Privado A semana dia-a-dia: BCE, Fed e a decisão da Fitch para Portugal

A semana dia-a-dia: BCE, Fed e a decisão da Fitch para Portugal

Esta vai ser uma semana cheia para os investidores. Antes da Fitch rever a sua avaliação para Portugal, serão conhecidas as decisões da Fed e do BCE relativamente às taxas de juro.
A semana dia-a-dia: BCE, Fed e a decisão da Fitch para Portugal
EPA
Patrícia Abreu 10 de dezembro de 2017 às 18:55
Segunda-feira Sentimento económico na Zona Euro
A semana arranca com a divulgação do sentimento económico na Zona Euro. Este indicador tem vindo a registar uma evolução positiva. Em Outubro, a confiança económica na Zona Euro subiu para o nível mais alto dos últimos 17 anos, reflectindo as perspectivas mais positivas para a região da moeda única, que cresce há 17 trimestres consecutivos.

Terça-feira Evolução do crédito em Portugal

O Banco de Portugal divulga esta terça-feira os dados mais recentes relativos aos novos empréstimos para a compra de casa e outras finalidades, concedidos em Outubro. Os bancos nacionais têm vindo a acelerar a concessão de crédito. O financiamento para a compra de casa nos primeiros nove meses de 2017 já excedeu todo o valor emprestado no ano passado.

Quarta-feira Conhecida a evolução do emprego no euro
Esta quarta-feira será marcada pela divulgação de importantes indicadores económicos na Zona Euro. Além dos números relativos à produção industrial, em Outubro, serão ainda publicados os números do emprego na Zona Euro, no terceiro trimestre do ano.  
 

Quarta-feira Fed anuncia terceira subida de juros do ano
A Reserva Federal dos EUA deverá anunciar uma subida da taxa directora de 0,25 pontos base. As estimativas do mercado antecipam que Janet Yellen suba os juros para um intervalo entre 1,25% e 1,50%. A mexida ocorre no mesmo dia que serão conhecidos os dados da inflação no país, em Novembro. Segundo a Bloomberg, os preços no consumidor deverão ter subido 0,2%, pelo segundo mês consecutivo.

Quinta-feira Mario Draghi faz novas projecções para a economia

O Banco Central Europeu (BCE) deverá deixar o plano de compra de activos inalterado, assim como as taxas de juro, depois de ter alargado o seu programa por mais nove meses, até Setembro de 2018. Mario Draghi deverá, porém, traçar novas projecções para a economia do euro, incluindo o primeiro "outlook" para 2020. 
 

Sexta-feira Cimeira Europeia debate condições do Brexit
Os líderes da União Europeia discutem esta sexta-feira os desenvolvimentos alcançados nas negociações do Brexit e debatem os moldes das futuras relações entre a União Europeia e o Reino Unido. Este encontro acontece depois de no final da semana passada terem sido alcançados progressos nas negociações, na sequência do encontro entre a primeira-ministra britânica Theresa May e o presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker.

Sexta-feira Fitch deverá melhorar avaliação de Portugal
Depois de a Standard & Poor's ter surpreendido em Setembro com uma melhoria do "rating" de Portugal para grau de investimento, a Fitch deverá tornar-se a segunda grande agência a colocar a dívida portuguesa num nível acima de lixo. Esta decisão é aguardada com expectativa pelos investidores e tem-se reflectido numa descida das taxas de juro do país. As "yields" a dez anos negoceiam em mínimos de Abril de 2010.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
PS- 20 A MELHOR COTADA Há 1 semana

So ha uma cotada em que acredito no ps-20 e a MOTA ENGIL, em Dezembro 2016 ate maio de 2017 subiu mais de um euro por acao, sem os grandes contratos anunciados, em Maio de 2018 a cotacao chegara aos 6.00 euros

pub