Mercados num minuto Abertura de mercados: Bolsas caem e juros sobem à espera do BCE

Abertura de mercados: Bolsas caem e juros sobem à espera do BCE

As bolsas europeias iniciaram em queda, depois da presidente da Fed reafirmar que os juros nos EUA vão subir e num dia em que se aguarda pelas palavras de Mario Draghi. Os juros, o euro e o petróleo estão a subir.
Abertura de mercados: Bolsas caem e juros sobem à espera do BCE
Sara Antunes 19 de janeiro de 2017 às 09:38

Os mercados em números

PSI-20 desce 0,84% para 4.567,29 pontos

Stoxx 600 cai 0,21% para 362,30 pontos

Nikkei valorizou-se 0,94% para 19.072,25 pontos

"Yield 10 anos de Portugal sobe 1,4 pontos base para 3,852%

Euro aprecia 0,36% para 1,0668 dólares

Petróleo sobe 1,02% para 54,47 dólares por barril

 

Bolsas europeias em queda após Yellen e à espera de Draghi

As bolsas europeias seguem com perdas ligeiras depois de a presidente da Reserva Federal (Fed) dos EUA ter dito que a economia americana está forte o suficiente para acomodar taxas de juro mais elevadas. As palavras foram proferidas um dia antes do final da reunião do Banco Central Europeu (BCE). Não se esperam alterações da política monetária na Zona Euro, mas os investidores estão expectantes em relação às palavras do presidente da autoridade, Mario Draghi.

 

O Stoxx600, que agrega as 600 maiores cotadas europeias, está a descer 0,21% para 362,30 pontos. Já no mercado nacional, o PSI-20 recua 0,84% para, num dia em que a EDP está a perder 1,62% para 2,785 euros. Destaque para o BCP, no dia em que começaram a negociar os direitos de subscrição do aumento de capital. As acções do banco estão a afundar 9,32% para 0,146 euros enquanto os direitos negoceiam nos 0,619, o que compara com o preço teórico de 1,0 euro calculado tendo em conta o preço de fecho das acções na última sessão.

 

Juros com subidas ligeiras

As taxas de juro estão a registar subidas ligeiras na Europa, no dia em que os investidores aguardam pelas palavras do presidente do BCE. Não se prevê qualquer alteração nas políticas monetárias, nem no programa de compra de dívida, mas as palavras de Mario Draghi poderão dar algumas indicações para o futuro. A taxa de juro da dívida portuguesa a 10 anos está a subir 1,4 pontos base para 3,852%, numa tendência que está a ser partilhada pela generalidade dos juros europeus. Já a bund a 10 anos está a 2,7 pontos para 0,382%, o que coloca o prémio de risco de Portugal em 347 pontos.

 

Euro recupera de queda

As declarações de Yellen provocaram uma subida acentuada do dólar, com os investidores a reflectirem no mercado cambial a expectativa de subidas de juros nos EUA. A subida foi registada ainda na quarta-feira, sendo que esta sessão o euro está a recuperar parte dessa descida. O euro está a subir 0,36% para 1,0668 dólares.

 

Petróleo sobe mais de 1%

Os preços do petróleo estão a subir mais de 1%, a recuperar parte das quedas registadas na última sessão. A matéria-prima tem estado a reflectir os cortes de produção dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e as perspectivas futuras. Ainda ontem foi publicado o relatório sobre a produção de Dezembro, registando-se a primeira quebra mensal em sete meses. O barril do Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, está a subir 1,02% para 54,47 dólares.

 

Ouro cai pela segunda sessão

O ouro está a descer, pela segunda sessão consecutiva, depois de sete dias de ganhos consecutivos, o maior ciclo de subidas desde Novembro, num período em que os investidores usaram esta matéria como refúgio. Com a valorização do dólar, os investimentos em activos negociados na divisa americana tendem a diminuir. 


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 19.01.2017

o BCP hoje desce uns 20%. A resoluçao está cada vez mais proxima.
E com o Assis a pedir eleiçoes o Diabo das taxas começam a doer.

pub
pub
pub
pub