Mercados num minuto Abertura de mercados: Petróleo perto dos 70 dólares e bolsas corrigem

Abertura de mercados: Petróleo perto dos 70 dólares e bolsas corrigem

Os preços do petróleo estão a subir nos mercados internacionais, com o Brent a aproximar-se dos 70 dólares por barril. O euro, depois de três dias em queda, está a recuperar face ao dólar. As bolsas seguem sem uma tendência definida.
Abertura de mercados: Petróleo perto dos 70 dólares e bolsas corrigem
Bloomberg

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,21% para 5.666,08 pontos

Stoxx 600 desce 0,19% para 399,33pontos

Nikkei desvalorizou 0,26% para 23.788,20 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos estáveis nos 1,86%

Euro ganha 0,09% para 1,1947 dólares

Petróleo em Londres sobe 0,48% para 69,15 dólares

Bolsas europeias sem rumo

Depois de um arranque de ano muito positivo – o Stoxx 600 acumula um ganho superior a 2,5% - com as acções europeias em máximos de 2015, esta quarta-feira as praças do Velho Continente negoceiam sem um rumo definido.

Os investidores vão estar atentos a alguns dados económicos, como é o caso de o índice de preços de importação bem como o índice de preços de exportação, ambos relativos a Dezembro, nos Estados Unidos. E na Europa, vão ser conhecidos os dados relativos à produção industrial no Reino Unido e em França.

Michael Hewson, da CMC Markets, citado pela Reuters, considera que hoje "é um dia importante" devido à divulgação dos dados relativo à produção industrial e à produção na construção. "A economia deve continuar numa trajectória de crescimento abaixo do esperado no curto prazo com a incerteza sobre o impacto do Brexit aliada à inflação alta e à fraca produtividade [o que] provavelmente vai diminuir a actividade económica", acrescentou.


O índice britânico está em alta ligeira, subindo 0,07%. A praça que mais sobe no Velho Continente é a italiana, seguida pela lisboeta, com o índice PSI-20 a registar um ganho de 0,21%. Por outro lado, a praça helénica é a que mais desce, seguida pelo germânico DAX, que perde 0,33%.

Juros estáveis em dia de emissão 

Os juros de Portugal seguem estáveis, em linha com o comportamento da restante dívida, numa sessão marcada pela emissão sindicada de dívida de até 3 mil milhões de euros. A operação já arrancou e o IPT inicial aponta para uma taxa de juro em torno de 2,1%. No mercado secundário a "yield" da dívida portuguesa a 10 anos está estável nos 1,86%, com o spread face a Itália também estável em 16 pontos base. Já o diferencial face à Alemanha está em queda acentuada, para 132 pontos base, com a "yield" das bunds a agravar-se quase 8 pontos base para 0,54%.

 

Euro recupera

Depois de três dias em queda, a moeda da Zona Euro está a ganhar terreno face ao dólar. O euro sobe 0,09% para 1,1947 dólares.


Não é apenas face à divisa da Zona Euro, que a moeda norte-americana está em queda. Face ao iene japonês, o dólar americano derrapou para um mínimo de seis semanas, depois do Banco do Japão ter-se movimentado para reduzir as compras de obrigações soberanas nas últimas sessões, alimentando a especulação de que se prepara para aliviar o seu programa de estímulos monetários.

 

Descida nas reservas dos EUA impulsiona petróleo

O petróleo continua com tendência de alta, estando já a negociar muito perto dos 70 dólares por barril na bolsa de Londres. Esta subida deve-se à expectativa de que as reservas de crude dos Estados Unidos tenham registado a queda mais acentuada para esta altura do ano desde 1999. O valor será revelado esta tarde, sendo que ontem o Instituto Americano do Petróleo indicou que os "stocks" baixaram em 11,2 milhões de barris na semana passada.

 

Em Londres o Brent está a subir 0,48% para 69,15 dólares, ligeiramente abaixo do máximo de Maio de 2015 fixado ontem nos 69,29 dólares. Em Nova Iorque o WTI avança 0,84% para 63,49 dólares, depois de ontem ter fechado em máximos de Dezembro de 2014.    


Ouro em alta
O ouro - para entrega imediata - está a subir, numa altura em que o dólar está em queda face às principais divisas mundiais. Por esta altura, o metal amarelo sobe 0,16% para 1.314,89 dólares por onça.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Água Ráz Há 6 dias

Já estamos a pagar os combustíveis ao preço que tinham atingido quando o dólar estava a 120 euros no tempo doPassos quando la chegar novamente sobem 40% e oCosta empurra a carroça

pub