Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas descem de máximos de Agosto e euro prossegue subida

Abertura dos mercados: Bolsas descem de máximos de Agosto e euro prossegue subida

As bolsas europeias estão a aliviar de cinco sessões consecutivas de ganhos, enquanto a moeda única europeia continua a apreciar face ao dólar. Antes da emissão desta manhã, os juros portugueses seguem em queda ligeira.
Abertura dos mercados: Bolsas descem de máximos de Agosto e euro prossegue subida
Bloomberg
Rita Faria 13 de setembro de 2017 às 09:15

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,22% para 5.149,56 pontos

Stoxx 600 perde 0,26% para 380,43 pontos

Nikkei valorizou 0,45% para 19.865,82 pontos

Juros portugueses a dez anos descem 0,3% para 2,847%

Euro ganha 0,15% para 1,1985 dólares

Petróleo em Londres recua 0,31% para 54,10 dólares o barril

 

Bolsas europeias descem pela primeira vez em seis sessões

As bolsas europeias estão a negociar em queda esta quarta-feira, 13 de Setembro, depois de cinco sessões consecutivas de ganhos, que levaram o índice de referência para o Velho Continente, o Stoxx600, para máximos de mais de um mês na terça-feira.

 

O optimismo foi alimentado pelo alívio dos receios em relação à Coreia do Norte e ao impacto do Irma nos Estados Unidos. Esta manhã, só os sectores automóvel e dos media seguem com sinal verde.

 

Lisboa contraria a tendência geral, com o PSI-20 a somar 0,22% para 5.149,56 pontos, devido aos ganhos da EDP, Pharol, Mota-Engil, Sonae e Nos. A eléctrica ganha 0,69% para 3,344 euros, a Pharol valoriza 2,93% para 31,6 cêntimos e a Mota-Engil sobe 1,94% para 2,731 euros, continuando a beneficiar dos contratos assinados pela construtora na Costa do Marfim. A Sonae avança 0,63% para 96,1 cêntimos e a Nos 0,44% para 5,281 euros.

 

Juros em queda ligeira antes de emissão

Os juros da dívida pública portuguesa estão em baixa ligeira esta manhã, antes de o IGCP voltar ao mercado para uma emissão de obrigações a dez anos, uma operação com a qual o Tesouro se pretende financiar entre 750 e 1.000 milhões de euros.

 

A tendência estende-se à generalidade dos países do euro, com a ‘yield’ associada às obrigações alemãs a dez anos a descer 1,0 ponto para 0,390% e a ‘yield’ da dívida espanhola, no mesmo prazo, a recuar 0,6% para 1,595%.

 

Euro sobe pela segunda sessão

A moeda única europeia está a apreciar face ao dólar pela segunda sessão consecutiva, depois de ter perdido valor no arranque da semana. O euro ganha 0,15% para 1,1985 dólares, dando continuidade à tendência de subidas, depois de, na semana passada, o presidente do BCE, Mario Draghi, ter apontado para Outubro como data provável para o anúncio de medidas com vista à redução dos estímulos.

 

Petróleo em queda ligeira

O petróleo está a negociar em queda ligeira, numa altura em que os mercados dos Estados Unidos ainda estão a recuperar das disrupções provocadas pelos dois furacões que atingiram o país.

 

Esta evolução acontece apesar das notícias que dão conta de que a OPEP estará a considerar prolongar os cortes na produção para equilibrar os preços.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, cai 0,10% para 48,18 dólares, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, desce 0,31% para 54,10 dólares.

 

Hoje, os investidores vão estar atentos aos dados da Agência Internacional de Energia (AIE) que publica o seu relatório mensal sobre o mercado petrolífero.


Por outro lado, a Administração de Informação em Energia (EIA – sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia) apresenta os dados relativos aos inventários semanais de crude, gasóleo e gasolina para aquecimento.

 

Ouro inalterado

O ouro está inalterado, numa altura em que os investidores aguardam por uma eventual resposta efectiva da Coreia do Norte às novas sanções aprovadas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas.

 

O ministério dos Negócios Estrangeiros de Pyongyang já garantiu que o país vai duplicar os esforços para aumentar a sua força, mas não é certo se e quando o país levará a cabo outro teste nuclear. Analistas citados pela Bloomberg antecipam que isso poderá acontecer já nos próximos dias.

 

O ouro desce 0,01% para 1.331,71 dólares, enquanto a prata cai 0,10% para 17,8900 dólares. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Albertino 13.09.2017

Cai a pique, porque o homem não dá mais do que 0.01€ por acção daquela banqueta

Anónimo 13.09.2017

O NOVO DONO PORTUGUÊS DA MEO, Sócio da Altice, Armando Pereira está a planear a constituição de um Banco Novo e para isso tenciona em breve lançar uma OPA sobre um Banco Nacional. Adivinhem qual é o Banco. BCP, BCP, BCP, BCP!... Quando esta informação for formalizada o que irá acontecer à acção BCP?

pub