Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas descem de máximos e petróleo continua a ganhar

Abertura dos mercados: Bolsas descem de máximos e petróleo continua a ganhar

As bolsas europeias, que fecharam em máximos de 2015 na sessão de ontem, estão em terreno negativo, enquanto o petróleo segue em alta após a maior subida deste ano. O euro e o ouro recuperam.
Abertura dos mercados: Bolsas descem de máximos e petróleo continua a ganhar
Reuters
Rita Faria 11 de maio de 2017 às 09:14

Os mercados em números

PSI-20 desce 0,51% para 5.224,29 pontos

Stoxx 600 perde 0,22% para 395,57 pontos

Nikkei valorizou 0,31% para 19.961,55 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 2,4 pontos para 3,420%

Euro valoriza 0,18% para 1,0887 dólares

Petróleo em Londres sobe 0,88% para 50,66 dólares o barril

 

Bolsas europeias em queda em dia de novas projecções

As bolsas europeias estão a negociar em queda esta quinta-feira, 11 de Maio, após duas sessões consecutivas de ganhos que levaram o índice de referência Stoxx600 a encerrar ontem no valor mais elevado desde Agosto de 2015.

 

Esta evolução acontece no dia em que a Comissão Europeia divulga as suas novas projecções para a economia, tal como o Banco de Inglaterra, que dará a conhecer a sua decisão sobre os juros e actualizará as suas estimativas, após o arranque oficial do Brexit.

 

Em Lisboa, o PSI-20 desce 0,51% para 5.224,29 pontos, penalizado sobretudo pelo desempenho de duas cotadas – a Sonae e a Altri – que, estando a descontar o dividendo a ser pago aos accionistas, registam descidas acentuadas. A Altri afunda 5,5% para 4,14 euros enquanto a retalhista liderada por Paulo de Azevedo cai 2,67% para 94,8 cêntimos.  

 

Juros portugueses afastam-se de mínimos

Os juros da dívida portuguesa estão a subir esta quinta-feira, afastando-se dos mínimos de Novembro de 2016 alcançados na sessão de ontem, após o leilão de dívida, em que Portugal se financiou em 1.250 milhões de euros, com juros mais baixos.

 

Nesta altura, a ‘yield’ das obrigações portuguesas a dez anos sobe 2,4 pontos base para 3,420%, acompanhando a tendência que se estende à generalidade dos países do euro.

 

Em Espanha, os juros sobem 3,1 pontos para 1,637%, em Itália agravam-se em 3,9 pontos para 2,289%, enquanto na Alemanha o aumento é de 3,1 pontos para 0,453%.  

 

Euro recupera 

A moeda única europeia está a valorizar face ao dólar, corrigindo de três sessões consecutivas de perdas, no dia em que o Banco de Inglaterra vai anunciar a sua decisão sobre os juros. Os analistas esperam que não haja qualquer alteração à política monetária. A autoridade monetária vai ainda actualizar as suas estimativas para a inflação e crescimento da economia do Reino Unido após o arranque do Brexit.

 

O euro valoriza 0,18% para 1,0887 dólares.

 

Petróleo segue a beneficiar da queda das reservas

O petróleo está a negociar em alta nos mercados internacionais, depois de já ontem ter registado a maior valorização deste ano, superior a 3%. A matéria-prima continua a beneficiar dos dados das reservas nos Estados Unidos, que caíram muito mais do que o esperado pelos analistas.

 

Segundo os dados divulgados pela Administração de Informação de Energia, as reservas diminuíram em 5,25 milhões de barris na semana passada, quando as estimativas apontavam para uma queda de apenas dois milhões.

 

Nesta altura, o West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, sobe 0,91% para 47,76 dólares por barril, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, ganha 0,88% para 50,66 dólares.  

 

Ouro sobe pela primeira vez em sete sessões

O metal amarelo está a negociar em alta, depois de seis sessões consecutivas de quedas, numa altura em que os investidores estão a pesar os comentários do presidente da Fed de Boston, Eric Rosengren, que apelou aos seus colegas da Reserva Federal para que se aumentem os juros mais três vezes este ano.

 

O ouro ganha 0,18% para 1.221,30 dólares, enquanto a prata valoriza 0,62% para 16,2980 dólares.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 11.05.2017

Marshall Wace LLP 0.86 09/05/2017 08/05/2017 Ver
Oceanwood Capital Management LLP * 0.59 09/05/2017 08/05/2017

Estes vão shortando em breve não têm nada...

comentários mais recentes
Luís 11.05.2017

O BCP não tarda, está abaixo dos 0,20 €.

Luís 11.05.2017

O BCP é a melhor acção do MUNDO!

Anónimo 11.05.2017

Para a semana vou investir no BCP esta semana é para as mais valias... segunda faço subir, quem não acredita que abra os olhos e mais não digo!

Anónimo 11.05.2017

Marshall Wace LLP 0.86 09/05/2017 08/05/2017 Ver
Oceanwood Capital Management LLP * 0.59 09/05/2017 08/05/2017

Estes vão shortando em breve não têm nada...

ver mais comentários
pub