Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas descem. Petróleo e ouro prolongam quedas

Abertura dos mercados: Bolsas descem. Petróleo e ouro prolongam quedas

As bolsas europeias estão a negociar no vermelho, em mais um dia de resultados das empresas, tal como o ouro e o petróleo, que se afastou de máximos de Maio.
Abertura dos mercados: Bolsas descem. Petróleo e ouro prolongam quedas
Reuters
Rita Faria 02 de agosto de 2017 às 09:21

Os mercados em números

PSI-20 desce 0,29% para 5.221,69 pontos

Stoxx 600 cai 0,11% para 379,84 pontos

Nikkei valorizou 0,47% para 20.080,04 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 2,8 pontos para 2,867%

Euro ganha 0,27% para 1,1834 dólares

Petróleo em Londres perde 0,93% para 51,30 dólares o barril

Bolsas europeias em queda ligeira

As bolsas europeias estão a negociar maioritariamente em terreno negativo esta quarta-feira, 2 de Agosto, dia em que os investidores continuam a analisar os resultados trimestrais das empresas.

A queda do petróleo está a penalizar as empresas do sector da energia, que anulam, dessa forma, os ganhos das tecnológicas, que beneficiam dos resultados da Apple revelados ontem após o fecho do mercado. A empresa liderada por Tim Cook reportou um aumento dos lucros e também das vendas do seu famoso iPhone.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, cai 0,11% para 379,84 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 desce 0,29% para 5.221,69 pontos, pressionado sobretudo pelo BCP e Corticeira Amorim. O banco liderado por Nuno Amado recua 0,86% para 24,29 cêntimos enquanto a Corticeira desce 1,39% para 11,70 euros, depois de ter anunciado que os seus lucros subiram 7,4% no primeiro semestre para 37,7 milhões de euros, um valor aquém das expectativas dos analistas.

Juros portugueses sobem de mínimos de Junho

Os juros da dívida portuguesa estão a subir em todas as maturidades depois de, a dez anos, terem atingido mínimos de Junho na sessão de ontem. A ‘yield’ dessas obrigações sobe nesta altura 2,8 pontos para 2,867%, acompanhando a tendência de agravamento que se verifica na Zona Euro.

Em Espanha, os juros avançam 3,3 pontos para 1,472%, na Alemanha 0,8 pontos para 0,499% e em Itália 2,9 pontos para 2,048%.

Iene em mínimos de 18 meses face ao euro 

O iene japonês caiu para mínimos de 18 meses face à moeda única europeia, devido à melhoria dos resultados das empresas que motivou o aumento do sentimento de risco entre os investidores.

"O iene está fraco devido aos resultados sólidos das empresas, que estão a suportar a assunção de riscos", explica Jun Kato, gestor de fundos na Shinkin Asset Management. A moeda japonesa cai 0,63% para 0,0076281 euros.

Petróleo penalizado por subida dos inventários

O petróleo está em queda pela segunda sessão consecutiva, depois de ter interrompido ontem uma sequência de seis subidas consecutivas que levou a matéria-prima para máximos do final de Maio.

As quedas estão a ser motivadas por uma sondagem da Bloomberg que aponta para um aumento da produção por parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) em Julho, e pelos dados do Instituto do Petróleo Americano que mostram que os inventários aumentaram em 1,78 milhões de barris na semana passada.

Os dados da Administração de Informação de Energia dos Estados Unidos sobre a evolução das reservas de crude na semana passada serão conhecidos esta quarta-feira.

Nesta altura, o West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, cai 1,04% para 48,65 dólares e o Brent, transaccionado em Londres, recua 0,93% para 51,30 dólares.

Ouro cai pela terceira sessão

O metal precioso está a negociar com sinal negativo pela terceira sessão consecutiva, com o dólar norte-americano inalterado, à espera dos dados do emprego nos Estados Unidos, que serão conhecidos na sexta-feira.

O mercado continua muito atento aos dados económicos vindos dos Estados Unidos, para perceber se a Fed deverá travar o ritmo de normalização dos juros no país.

O ouro recua 0,18% para 1.266,51 dólares e a prata desce 0,37% para 16,6505 dólares.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
BCP 02.08.2017

FUJAM! Os titulos do BCP estão totalmente instáveis como no passado, ora sobem numa sessão como caiem cinco seguidas, sempre a perder... Ninguém tem confiança neste titulo, está entregue á bicharada...

PHAROL 02.08.2017

A reunião correu bem para a OI, onde para já está colocado de parte uma intervenção, mas segundo alguns dos principais credores, o impasse nas negociações mantém-se e as criticas à atuação da ADM da OI acentua-se.
Este impasse continua a impedir o cimentar da confiança nas acções, tanto a OI como a Pharol...

http://www.valor.com.br/empresas/5062190/credor-da-oi-se-queixa-de-impasse-em-negociacoes

pharolito 02.08.2017

Uma pergunta? ALGUEM CONSEGUE EXPLICAR O PORQUE DE JN NÃO DIVULGAR A NOTICIA DO RESULTADO DE REUNIÃO ENTRE ANATEL E A ADMINISTRAÇÃO OI QUE FOI MUITO POSITIVO E FOI AFASTADO A INTERVENÇÃO NA OI? JN É BOTA ABAIXO QUANDO É PARA COMUNICAR ALGO DE POSITIVO EM RELAÇÃO A PHAROL E BCP.

PHAROLISTAS 02.08.2017

Atualização do comentário anterior... já está a subir 4,5%
Hoje promete!!

ver mais comentários
pub