Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas em alta. Euro, juros e petróleo em queda

Abertura dos mercados: Bolsas em alta. Euro, juros e petróleo em queda

O alívio de tensão entre a Coreia do Norte e os EUA e o crescimento do Japão estão a ditar a subida das bolsas, num dia em que o dólar também recupera e em que o ouro perde atractividade.
Abertura dos mercados: Bolsas em alta. Euro, juros e petróleo em queda
Sara Antunes 14 de agosto de 2017 às 09:29

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,67% para 5.236,59 pontos

Stoxx 600 ganha 0,84% para 375,25 pontos

Nikkei desvalorizou 0,98% para 19.537,10 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal recua 2,3 pontos base para 2,831%

Euro cai 0,13% para 1,1806 dólares

Petróleo desce 0,29% para 51,95 dólares por barril em Londres

 

Bolsas recuperam com alívio de tensão entre EUA e a Coreia do Norte

A diminuição da tensão entre a Coreia do Norte e os EUA está a elevar as bolsas europeias. Num dia em que também foi revelado que a economia japonesa acelerou o seu crescimento, superando as estimativas, o que está a animar a negociação bolsista um pouco por toda a Europa. Já as bolsas japonesas terminaram o dia em queda, a reflectir ainda os receios da semana passada, uma vez que na sexta-feira foi feriado no Japão e os índices não negociaram.

 

O Stoxx600, índice que agrega as 600 maiores cotadas da Europa, está a subir 0,84% para 375,25 pontos. Já o PSI-20 ganha 0,67% para 5.236,59 pontos, numa altura em que o BCP e os CTT apreciam mais de 2%.

 

Juros de Portugal descem e aliviam prémio de risco

A taxa de juro implícita na dívida nacional a 10 anos está a descer 2,3 pontos base para 2,831%, enquanto a "yield" alemã sobe 3,4 pontos para 0,416%, reduzindo para 241 pontos base o prémio de risco da dívida portuguesa. Isto num dia em que se prevê que o Instituto Nacional de Estatística (INE) revele que o produto interno bruto (PIB) de Portugal cresceu, em média, 0,4% em cadeia no segundo trimestre e 3% face ao mesmo período do ano passado, de acordo com as estimativas dos analistas contactados pela Lusa.

 

Euro cai pela primeira vez em quatro dias

A moeda única europeia está a aliviar parte das subidas registadas nos últimos dias, num período que foi marcado pela tensão crescente entre os EUA e a Coreia do Norte. Este arranque de semana está assim a ser de alívio, com o euro a descer 0,13% para 1,1806 dólares, mantendo uma subida superior a 12% desde o início do ano.

 

Petróleo cai mas mantém-se próximo dos 52 dólares

Os preços do petróleo seguem em queda, também a moderar das subidas observadas na semana passada. O preço do barril do Brent, negociado em Londres e de referência para Portugal, está a descer 0,29% para 51,95 dólares. A marcar o dia está a interrupção de fornecimento por parte da Líbia, tendo sido noticiada uma quebra de produção do maior campo do país de 30%.

 

Ouro recua de máximos de duas semanas

A subida do dólar contra as principais moedas e a redução de tensão entre os EUA e a Coreia do Norte estão a pressionar o ouro, com os investidores a voltarem a apostar em activo mais arriscados em detrimento dos activos de refúgio, como o ouro. Este material precioso está a descer 0,47% para 1.283,30 dólares por onça.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Dm 14.08.2017

Bcp vai seguindo o seu caminho
Plano estratégico a ser cumprido
Mal parado controlado
Lucros no primeiro semestre
lentamente vai recuperar a posição de liderança
Torna-se sem duvida objecto de OPA
A cotação ainda está bastante baixa
Forte margem de progressao

O SANTANDER prepara OPA ao BCP 14.08.2017

O SANTANDER vai engolir o MILENIUM BCP a 0.75 por ação

então o bcp desceu 30% e a pharol é que sobe 14.08.2017

ENTÃO em 8 dias MARRARAM o MILENIUM BCP 30 % para baixo então e hoje a FALIDA e INSOLVENTE PHAROL é que sobe 8% isto REALMENTE só na nossa bolsa onde a TRUMP é que sobe quem tem fartos lucros desçe 30 %