Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas em alta ligeira e juros em queda à espera de dados económicos

Abertura dos mercados: Bolsas em alta ligeira e juros em queda à espera de dados económicos

A maioria dos índices europeus está em alta ligeira e os juros em queda, antes de serem conhecidos os dados da inflação na Zona Euro. O petróleo segue pouco alterado e o dólar encaminha-se para a melhor semana do ano.
Abertura dos mercados: Bolsas em alta ligeira e juros em queda à espera de dados económicos
Rita Faria 29 de setembro de 2017 às 09:17

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,28% para 5.390,70 pontos

Stoxx 600 perde 0,02% para 386,29 pontos

Nikkei desvalorizou 0,03% para 20.356,28 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos recuam 2,5 pontos para 2,394%

Euro ganha 0,03% para 1,1790 dólares

Petróleo em Londres desce 0,07% para 57,37 dólares o barril

 

Bolsas europeias esperam dados económicos 

A maioria dos índices europeus está a negociar em alta ligeira esta sexta-feira, 29 de Setembro, antes de serem conhecidos vários dados económicos na Europa, como o PIB do Reino Unido no segundo trimestre e a taxa de inflação da Zona Euro, em Setembro.

 

Nesta altura, as excepções são a bolsa de Paris e de Madrid, que seguem com sinal negativo. O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, perde 0,02% para 386,29 pontos, depois de já ter tocado no nível mais alto desde Julho.

 

Em Lisboa, o PSI-20 está a ganhar terreno pela sétima sessão consecutiva, a 15ª de ganhos em 16. O principal índice português sobe 0,28% para 5.390,70 pontos, o valor mais elevado desde Dezembro de 2015.

 

A animar o PSI-20 estão sobretudo o BCP, Altri e Pharol. O banco liderado por Nuno Amado soma 0,98% para 24,64 cêntimos, a Altri ganha 1,65% para 4,371 euros e a Pharol valoriza 2,23% para 36,7 cêntimos.

 

Juros em queda antes dos dados da inflação 

Os juros da dívida da generalidade dos países do euro estão em queda esta manhã, antes de serem conhecidos os dados da inflação em Setembro. Já ontem as ‘yields’ recuaram, a beneficiar dos números da inflação na Alemanha, que se manteve em 1,8% em Setembro, quando os economistas antecipavam uma subida para 1,9%.

 

A inflação baixa poderá significar menos margem de manobra para o BCE no processo de redução dos estímulos, uma notícia que é bem recebida no mercado da dívida.

 

Em Portugal, os juros associados às obrigações a dez anos recuam 2,5 pontos para 2,394%, enquanto em Espanha a descida é de 1,3 pontos para 1,613%. Na Alemanha a ‘yield’ alivia 1,3 pontos para 0,466%.

 

Dólar a caminho da melhor semana do ano 

O índice que mede o desempenho do dólar face às principais congéneres mundiais está a subir esta sexta-feira, dia em que deverá completar a melhor semana deste ano.

A divisa norte-americana tem beneficiado da expectativa crescente de que a Reserva Federal vai subir os juros novamente, em Dezembro, e do plano de reforma fiscal apresentado por Donald Trump, devido ao seu potencial para impulsionar o crescimento económico.

 

Ainda ontem, o Departamento do Comércio dos Estados Unidos reviu em alta a subida do PIB dos Estados Unido no segundo trimestre de 3% para 3,1%.

 

Petróleo pouco alterado 

O petróleo está pouco alterado nos mercados internacionais, preparando-se, contudo, para registar uma forte valorização em Setembro. Para a matéria-prima negociada em Nova Iorque, o WTI, deverá ser a maior subida mensal desde Abril de 2016.

 

O ouro negro tem sido impulsionado pela melhoria das estimativas para a procura e também pela disponibilidade mostrada pela OPEP e seus aliados para estender os cortes na produção, num compromisso para reequilibrar o mercado e estabilizar os preços.

 

Nesta altura, o WTI desce 0,33% para 51,39 dólares, enquanto o petróleo transaccionado em Londres, o Brent, cai 0,07% para 57,37 dólares.

 

Ouro próximo de mínimos de um mês 

Contrariando a evolução do dólar norte-americano, o ouro tem perdido terreno, penalizado pela perspectiva de subida dos juros nos Estados Unidos, que torna o investimento neste activo menos atractivo.

 

O ouro ganha 0,02% para 1.287,59 dólares, negociando, porém, próximo do valor mais baixo em mais de um mês. Já a prata cai 0,19% para 16,8491 dólares.  




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
os IDIOTAS que hoje vendem BCP Há 3 semanas

Só podem ser PORTUGUESES os IDIOTAS que hoje estão a vender AÇÕES do MILENIUM BCP a este PREÇO RIDICULO dia 15 de outubro os RATINGS do BCP e de PORTUGAL vão voltar a subir E os lucros do 3 trimestre já triplicaram em relação ao PRIMEIRO

Pharolito Há 3 semanas

Tudo conforme previsto para hoje. PHAROL em 0,373....Vai tocar nos 0,378/0,38 até a hora de almoço. Fecho.....0,383/0,385!!!!

MOTA ENGIL Há 3 semanas

Mais uma noticia, mais 7%, a estrela do ps-20 a única em que este JN. na avaliação técnica aconselha a comprar, em 2014 ultrapassou os 6.00 euros, pena tenho eu de não ter liquidez para entrar, bons negócios escolham as melhores . sou veterano nisto , só quero ajudar,

pub
pub
pub
pub