Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas em queda e petróleo em alta em sessão de baixa liquidez

Abertura dos mercados: Bolsas em queda e petróleo em alta em sessão de baixa liquidez

As bolsas europeias estão em queda ligeira pela segunda sessão consecutiva, numa altura em que muitos investidores já estão fora do mercado. O petróleo segue em alta e os juros sem definição.
Abertura dos mercados: Bolsas em queda e petróleo em alta em sessão de baixa liquidez
Rita Faria 22 de dezembro de 2016 às 09:37

Os mercados em números

PSI-20 desce 0,10% para 4.641,64 pontos

Stoxx 600 perde 0,12% para 360,14 pontos

Nikkei desvalorizou 0,09% para 19.427,67 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 0,9 pontos base para 3,780%

Euro ganha 0,28% para 1,0453 dólares

Petróleo em Londres sobe 0,31% para 54,63 dólares o barril

 

Bolsas europeias em queda pela segunda sessão

As bolsas europeias estão a negociar em queda pela segunda sessão esta quinta-feira, 22 de Dezembro, um dia marcado por uma baixa liquidez no mercado, que é características do período que antecede o Natal.

 

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, perde 0,12% para 360,14 pontos, penalizado sobretudo pelo sector da mineração, imobiliário e tecnologia.

 

No plano nacional, o PSI-20 desce 0,10% para 4.641,64 pontos, com o BCP e a energia a pressionar. O banco liderado por Nuno Amado recua 1,36% para 1,099 euros, a EDP desce 0,24% para 2,896 euros e a EDP Renováveis desliza 0,29% para 5,903 euros. Já a Galp Energia perde 0,18% para 14,08 euros, numa altura em que o petróleo está em alta ligeira nos mercados internacionais.

 

Juros sem definição na Europa

Os juros da dívida dos países europeus seguem sem uma tendência definida esta quinta-feira, dividindo-se entre ganhos e perdas pouco acentuados.

 

Em Portugal, a ‘yield’ associada às obrigações a dez anos sobe 0,9 pontos base para 3,780%, enquanto em Espanha, no mesmo prazo, descem 0,4 pontos para 1,363%. Em Itália, os juros da dívida a dez anos caem 0,1 pontos para 1,821% e na Alemanha deslizam 0,2 pontos para 0,245%.

 

Euro recupera de mínimos de 2003

A moeda única europeia está a valorizar face ao dólar pela segunda sessão consecutiva, depois de ter atingido, na terça-feira, o valor mais baixo desde 2003, nos 1,0352 dólares.

 

O euro tem sido penalizado pela crescente divergência entre a política monetária da Zona Euro e dos Estados Unidos, na medida em que o BCE mantém a política expansionista e a Fed acaba de subir os juros. Por outro lado, a divisa norte-americana tem sido impulsionada pela perspectiva de que as políticas de Trump vão estimular o crescimento económica dos Estados Unidos.

 

O euro ganha 0,28% para 1,0453 dólares.

 

Petróleo em alta ligeira após reservas

O petróleo está a negociar em alta ligeira nos mercados internacionais, depois de ter sido revelado que as reservas de crude do país aumentaram pela primeira vez em cinco semanas.

 

O West Texas Intermediate, negociado em Nova Iorque, sobe 0,17% para 52,58 dólares, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, ganha 0,31% para 54,63 dólares.

 

Segundo os dados do Departamento de Informação de Energia dos Estados Unidos, as reservas aumentaram em 2,3 milhões de barris, quando os analistas antecipavam um decréscimo de 2,5 milhões.

 

Zinco lidera perdas dos metais

O zinco está a perder 2,4%, em Londres para negociar no valor mais baixo desde 21 de Novembro, liderando as descidas entre os metais industriais, penalizado pelo crescimento da oferta.


Já o ouro segue e alta ligeira depois de duas sessões consecutivas de perdas, que levaram este metal precioso para o valor mais baixo em mais de dez meses. O metal amarelo ganha 0,04% para 1.132,02 dólares por onça, enquanto a prata desce 0,05% para 15,9247 dólares. 


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 22.12.2016


Comemorações Oficiais

PS-PCP-BE-FP-CGA - e seus apoiantes - 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


MAIS UM ORÇAMENTO CRIMINOSO DA GERINGONÇA E DOS SEUS APOIANTES.

Mais despesa

Mais dívida

Mais juros

Mais impostos

MAIS DESIGUALDADE SOCIAL


comentários mais recentes
Anónimo 22.12.2016


Comemorações Oficiais

PS-PCP-BE-FP-CGA - e seus apoiantes - 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


MAIS UM ORÇAMENTO CRIMINOSO DA GERINGONÇA E DOS SEUS APOIANTES.

Mais despesa

Mais dívida

Mais juros

Mais impostos

MAIS DESIGUALDADE SOCIAL


pub
pub
pub
pub