Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas sem rumo e euro cai após referendo na Catalunha

Abertura dos mercados: Bolsas sem rumo e euro cai após referendo na Catalunha

As principais bolsas europeias seguem sem uma tendência definida, num dia em que são conhecidos vários dados económicos na Zona Euro. Depois do referendo de ontem na Catalunha, o euro perde terreno face ao dólar e negoceia abaixo dos 1,18 dólares.
Abertura dos mercados: Bolsas sem rumo e euro cai após referendo na Catalunha
Miguel Baltazar
Ana Laranjeiro 02 de outubro de 2017 às 09:28

Os mercados em números

PSI-20 recua 0,32% para 5.392,02 pontos

Stoxx 600 sobe 0,24% para 389,08 pontos

Nikkei valorizou 0,22% para 20.400,78 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 1,8 pontos para 2,406%

Euro desvaloriza 0,63% para 1,1740 dólares

Petróleo em Londres cai 0,62% para 56,44 dólares o barril

Bolsas sem rumo

As principais bolsas europeias estão a negociar sem uma tendência definida depois de ontem ter sido realizado o referendo independentista na Catalunha. Com uma participação superior a 2 milhões de eleitores, 90% dos boletins validados são a favor de uma região independente e menos de 8% do "não".

A marcar o dia nos mercados europeus está também a apresentação de vários dados económicos, como a taxa de desemprego na Zona Euro, relativa a Agosto.

O espanhol IBEX 35 lidera as perdas no Velho Continente (-0,79%), seguido pelo PSI-20 (-0,32%). Por outro lado, o germânico DAX é o índice que mais sobe (+0,44%), seguido pelo principal índice holandês (+0,25%). O Stoxx 600, índice de referência, ganha 0,24%.

Juros em alta

Os juros da dívida pública portuguesa estão a registar uma subida ligeira no mercado secundário. Os juros exigidos pelos investidores para trocarem dívida entre si somam 1,8 pontos base para 2,406%. Este comportamento tem lugar depois de no total do mês de Setembro, marcado pela decisão da S&P de retirar o "rating" de "lixo", a "yield" ter baixado 44,4 pontos base.

Foi o sexto mês de descidas e iguala a sequência de quedas mensais de entre Agosto de 2012 e Janeiro de 2013, na sequência do discurso de Mario Draghi de que iria fazer o que fosse necessário para preservar a Zona Euro.


Os juros da Alemanha somam 1,6 pontos base para 0,480%. O prémio de risco da dívida portuguesa está nos 192,8 pontos.

Euro em queda

A moeda da Zona Euro está a perder terreno em relação à divisa norte-americana. O euro desce 0,63% para 1,1740 dólares, depois do referendo na Catalunha, que foi marcado por violência. Além disso, o dólar pode estar a ser impulsionado pelas expectativas dos investidores em relação aos cortes de impostos nos EUA revelados na semana passada. Os investidores estão a avaliar também as possibilidades que existem para a sucessão de Janet Yellen, ao comando da Reserva Federal dos EUA.

Petróleo no vermelho

Os preços do petróleo nos mercados internacionais estão em queda, numa altura em que os dados indicam que as empresas norte-americanas aumentaram a exploração de crude pela primeira vez em sete semanas. O West Texas Intermediate recua 0,45% para 51,44 dólares por barril. E o barril de Brent de Mar do Norte perde 0,62% para 56,44 dólares por barril.

Ouro em mínimos de seis semanas

O metal amarelo está a cair, tendo tocado já em mínimos de seis semanas, penalizado pela valorização do dólar. Além disso, as acções americanas têm estado em máximos após o anúncio em torno da reforma fiscal nos EUA, revelado pela administração Trump na semana passada. O ouro recua 0,65% para 1.271,47 dólares por onça. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub