Mercados num minuto Abertura dos Mercados: Chuva de resultados atira bolsas para o vermelho

Abertura dos Mercados: Chuva de resultados atira bolsas para o vermelho

As bolsas europeias começaram o dia a negociar em queda pressionadas pela divulgação de resultados de várias cotadas. Juros da dívida em alta, petróleo, ouro e prata em queda.
Abertura dos Mercados: Chuva de resultados atira bolsas para o vermelho
Bloomberg
David Santiago 28 de Outubro de 2016 às 09:37
Os mercados em números
PSI-20 desce 0,28% para 4.662,68 pontos
Stoxx 600 perde 0,67% para 339,41 pontos
Nikkei valorizou 0,63% para 17.446,41 pontos
Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 3,2 pontos base para 3,316%
Euro sobe 0,19% para 1,0917 dólares
Petróleo em Londres cai 0,34% para 50,30 dólares o barril

Bolsas europeias caem pelo quinto dia pressionadas por resultados
As bolsas europeias estão a negociar no vermelho na sessão desta sexta-feira, 28 de Outubro, naquele que é o quinto dia consecutivo em que o índice de referência europeu Stoxx 600 transacciona em terreno negativo, estando mesmo no valor mais baixo desde 17 de Outubro. A pressionar as bolsas do Velho Continente estão os resultados que várias cotadas divulgaram ao início da manhã, com destaque para o Novo Nordisk (maior produtor mundial de insulina) que começou a última sessão desta semana a perder 13%. Também a penalizar o sentimento dos investidores neste início de sessão está a queda na casa dos 5% da AB InBev, depois de a cotada ter registado uma quebra dos lucros no terceiro trimestre, o que levou a uma revisão em baixa das projecções de receita para este ano.

Em sentido inverso, seguem a negociar o UBS e o RBS depois de terem registado lucros que superaram as expectativas dos analistas consultados pela agência Bloomberg.

No plano nacional o sentimento predominante também é pessimista, com o PSI-20 a recuar 0,28% para 4.662,68 pontos, pressionado, em especial, pelas perdas da Jerónimo Martins. Já a Galp Energia segue com uma ténue subida de 0,04% para 12,52 euros depois de a petrolífera ter hoje reportado um lucro de 361 milhões nos primeiros nove meses deste ano, resultado que representa uma queda de 26% face ao período homólogo.

 
Juros da dívida em alta generalizada
As taxas de juro da dívida pública seguem a subir nos mercados secundários. A "yield" associada às obrigações da República portuguesa com prazo a 10 anos sobe 3,2 pontos base para 3,316%. Também os juros da dívida de Itália e Espanha seguem em alta, a subir 3,1 pontos base para 1,563% e 1,228% respectivamente. Ainda no Sul europeu, as obrigações gaulesas com maturidade a 10 anos sobem 1,4 pontos base para 0,468%. Esta manhã foi conhecida a evolução do PIB de Espanha e França, tendo o primeiro abrandado no terceiro trimestre face aos três meses anteriores, enquanto o produto de França apesar de ter crescido 0,2% entre Julho e Setembro ficou aquèm das estimativas.
 
Petróleo cai menos de 0,5%
O petróleo segue em queda nos mercados internacionais, estando a negociar em torno dos 50 dólares por barril, encaminhando-se para um acumulado semanal negativo no dia em que tem lugar, em Viena, o encontro em que a OPEP (organização dos países exportadores de petróleo) irá discutir uma redução dos níveis de produção da matéria-prima.

Em Londres, o Brent do Mar do Norte, utilizado como valor de referência para as importações nacionais, cai 0,34% para 50,30 dólares, e em Nova Iorque o West Texas Intermediate (WTI) recua 0,36% para 49,54 dólares. 
 
Ouro e prata em queda e café em alta
O ouro está a cair 0,12% para 1.266,83 dólares por onça e a prata recua 0,24% para 17,5863 dólares.
 
Já o café segue a subir 0,39% para 165,45 dólares, isto depois de ontem ter negociado no valor mais alto desde Fevereiro de 2015.
 



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

O diabo à espreita...

pub
pub
pub
pub