Mercados num minuto Abertura dos mercados: Petróleo arranca 2017 em alta e bolsas sobem para máximos de mais de um ano

Abertura dos mercados: Petróleo arranca 2017 em alta e bolsas sobem para máximos de mais de um ano

Numa sessão que marca o arranque pleno dos mercados no novo ano, o petróleo e o ouro estão em alta e as bolsas europeias no valor mais elevado desde Dezembro de 2015.
Abertura dos mercados: Petróleo arranca 2017 em alta e bolsas sobem para máximos de mais de um ano
Reuters
Rita Faria 03 de janeiro de 2017 às 09:15

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,35% para 4.750,50 pontos

Stoxx 600 ganha 0,76% para 365,95 pontos

Nikkei não negociou devido a feriado

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 1,0 ponto para 3,715%

Euro recua 0,21% para 1,0433 dólares

Petróleo em Londres sobe 0,42% para 57,06 dólares o barril

 

Bolsas europeias em máximos de Dezembro de 2015

As bolsas europeias estão a negociar em alta esta terça-feira, 3 de Janeiro, impulsionadas pelos dados sobre a actividade industrial na Europa e na China, e pela subida dos preços do petróleo nos mercados internacionais. O londrino Footise, que este encerrado na sessão de ontem, arrancou o ano de 2017 num novo recorde.

 

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganha 0,76% para 365,95 pontos, o valor mais elevado desde 31 de Dezembro de 2015.

 

Esta sessão marca o arranque pleno das bolsas em 2017, depois de, na sessão de ontem, vários mercados terem estado encerrados devido ao feriado de ano novo, entre os quais Xangai, Londres, Frankfurt e Nova Iorque.

 

No plano nacional, o PSI-20 sobe 0,35% para 4.750,50 pontos, impulsionado sobretudo pelo grupo EDP e pela Nos. A EDP Renováveis sobe 0,96% para 6,103 euros, enquanto a empresa-mãe, a EDP, valoriza 0,58% para 2,934 euros. Já a operador liderada por Miguel Almeida avança 0,87% para 5,781 euros.

 

Juros da dívida portuguesa em alta ligeira

Os juros da dívida pública portuguesa estão em alta ligeira, depois do alívio registado na primeira sessão do ano. A ‘yield’ das obrigações a dez anos sobe 1,0 ponto para 3,715%, enquanto a cinco anos o agravamento é de 1,4 pontos para 1,796%.

 

Na Europa, não há uma tendência definida. Em Espanha, os juros da dívida a dez anos avançam 1,2 pontos para 1,344%, enquanto em Itália descem 0,4 pontos para 1,739%. Na Alemanha, por outro lado, estão inalterados em 0,189%.

 

Dólar sobe antes de indicadores económicos

O índice que mede a evolução do dólar face às principais congéneres mundiais está a subir pela segunda sessão consecutiva, antes de serem divulgados vários indicadores económicos esta semana.

Esta terça-feira serão conhecidos os dados sobre a actividade industrial dos EUA e, na sexta, a taxa de desemprego em Dezembro. Na quarta-feira serão ainda divulgadas as minutas da última reunião da Fed, que podem dar pistas sobre as futuras subidas dos juros no país.

 

Petróleo arranca 2017 em alta

O petróleo – que não negociou na sessão de ontem – arrancou 2017 em alta, depois de ter sido noticiado que o Kuwait já implementou os cortes na produção acordados pelos membros da OPEP.

Segundo avançou o jornal Al-Anba, o Kuwait reduziu a sua produção em 130 mil barris para 2,75 milhões de barris por dia. O plano de cortes acordado entre os membros do cartel e mais 11 países fora do grupo entram em vigor este mês, devendo resultar numa estabilização dos preços da matéria-prima nos mercados.

 

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, ganha 0,5% para 53,99 dólares, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, sobe 0,42% para 57,06 dólares.

 

Ouro e prata com sinal verde

O ouro e a prata, que também não negociaram na sessão de segunda-feira, entraram no novo ano com o pé direito. Depois de ter acumulado uma valorização superior a 9% no ano passado, o metal amarelo está a ganhar 0,36% para 1.151,61 dólares por onça. Já a prata valoriza 0,54% para 16,0143 dólares. 


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Antonio costa (primeiro ministro) 03.01.2017

Ermelinda tens é de comer nessa coninha.

Ermelinda 03.01.2017

Sonae SGPS não chega a 0.90 euro?

pub