Mercados num minuto Abertura dos mercados: Volatilidade e baixa liquidez marcam sessão na Europa

Abertura dos mercados: Volatilidade e baixa liquidez marcam sessão na Europa

As bolsas europeias estão, maioritariamente, em terreno negativo, numa sessão marcada pela ausência de muitos investidores do mercado. O petróleo e o ouro estão a subir e os juros da dívida a descer.
Abertura dos mercados: Volatilidade e baixa liquidez marcam sessão na Europa
Bloomberg
Rita Faria 28 de dezembro de 2016 às 09:30

Os mercados em números

PSI-20 desce 0,07% para 4.660,27 pontos

Stoxx 600 sobe 0,02% para 360,56 pontos

Nikkei desvalorizou 0,01% para 19.401,72 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos recuam 4,2 pontos base para 3,772%

Euro perde 0,12% para 1,0445 dólares

Petróleo em Londres sobe 0,37% para 56,30 dólares o barril

 

Bolsas europeias em queda ligeira em sessão de baixa liquidez

A maioria dos índices europeus segue em queda ligeira esta quarta-feira, 28 de Dezembro, depois de terem oscilado entre ganhos e perdas pouco acentuadas durante a primeira hora de negociação.

 

É, assim, uma sessão marcada por alguma volatilidade e por baixa liquidez – cerca de um quinto da média diária dos últimos 30 dias – característica desta semana entre o Natal e a passagem de ano, devido à ausência de muitos investidores do mercado.

 

Na bolsa nacional, o PSI-20 oscilou entre ganhos e perdas durante o início da sessão. Nesta altura, segue a perder 0,07% para 4.660,27 pontos, penalizado sobretudo pelo BCP e pela Nos. O banco liderado por Nuno Amado recua 0,69% para 1,058 euros, enquanto a Nos cai 0,59% para 5,582 euros.

 

Juros descem na Zona Euro

Os juros da dívida portuguesa estão a aliviar em todas as maturidades, acompanhando a tendência que se estende à generalidade dos países do euro. Por cá, a ‘yield’ associada às obrigações a dez anos cai 4,2 pontos base para 3,772%, enquanto em Espanha, no mesmo prazo, o alívio é de 3,7 pontos para 1,354%.

 

Já em Itália, onde o Governo garantiu hoje que o fundo para ajudar a banca é "completamente suficiente", os juros a dez anos caem 3,3 pontos para 1,813%. Na Alemanha, a ‘yield’ desagrava-se em 2,4 pontos para 0,184%.  

 

Euro recua face ao dólar

A moeda única europeia está a desvalorizar face ao dólar, depois de ter subido em quatro das últimas cinco sessões. O euro esteve a recuperar das perdas registadas na semana anterior, que o levaram para mínimos de 2003 face à divisa norte-americana. A moeda única atingiu 1,0352 dólares a 20 de Dezembro.

 

Nesta altura, o euro recua 0,12% para 1,0445 dólares

 

Petróleo próximo de máximos de Julho de 2015

O petróleo está a negociar em alta pela oitava sessão consecutiva, em Nova Iorque, e pela quarta, em Londres, animado pela expectativa de que os cortes na produção acordados pelos membros da OPEP vão ajudar a eliminar o excesso de oferta no mercado e a estabilizar os preços.

 

Tanto o West Texas Intermediate, negociado em Nova Iorque, como o Brent, transaccionado em Londres, sobem 0,37% para negociarem em 54,10 dólares e 56,30 dólares, respectivamente.

 

O acordo para cortar a produção do cartel foi negociado em Setembro, finalizado no final de Novembro, e entrará em vigor em Janeiro de 2017.

 

Ouro valoriza pela terceira sessão

O metal precioso está a negociar em alta pela terceira sessão consecutiva – a mais longa série de subidas desde 4 de Novembro, pouco antes de Donald Trump vencer as eleições presidenciais nos Estados Unidos, e levar à subida dos activos de maior risco.

 

O ouro ganha 0,21% para 1.141,15 dólares por onça, enquanto a prata desce 0,49% para 15,8913 dólares.

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub