Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas europeias sobem mais de 1% com resultados acima do esperado

Abertura dos mercados: Bolsas europeias sobem mais de 1% com resultados acima do esperado

As bolsas europeias seguem animadas pelos resultados das empresas acima do esperado e pela especulação em torno da evolução dos juros nos Estados Unidos. O petróleo também segue com sinal verde.
Abertura dos mercados: Bolsas europeias sobem mais de 1% com resultados acima do esperado
Reuters
Rita Faria 18 de Outubro de 2016 às 09:37

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,69% para 4.631,56 pontos

Stoxx 600 ganha 1,05% para 340,95 pontos

Nikkei valorizou 0,38% para 16.963,61 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 2,4 pontos para 3,276%

Euro ganha 0,15% para 1,1017 dólares

Petróleo em Londres sobe 0,72% para 51,89 dólares o barril

Bolsas europeias sobem mais de 1%

As bolsas europeias estão a negociar em alta esta terça-feira, 18 de Outubro, devido aos resultados das empresas mais positivos do que o esperado e à especulação em torno do rumo da política monetária nos Estados Unidos.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx 600 ganha 1,05% para 340,95 pontos, depois de decepcionantes nos Estados Unidos terem aumentado a expectativa de que a Reserva Federal poderá não subir os juros este ano.

Por cá, o PSI-20 sobe 0,69% para 4.631,56 pontos, animado sobretudo pelas cotadas do sector da energia e pelo BCP. A Galp Energia ganha 1,75% para 12,50 euros, enquanto a EDP soma 1,46% para 2,988 euros. Já o BCP valoriza 1,92% para 1,59 cêntimos, depois de os quatro maiores accionistas do banco terem proposto aumentar o limite de votos na instituição dos actuais 20% para 30%, uma das condições da Fosun para investir no BCP.

Juros portugueses sobem em dia de indefinição na Europa 

Os juros da dívida pública portuguesa estão a subir esta terça-feira, numa altura em que os investidores aguardam pela revisão do rating por parte da DBRS, agendada para esta sexta-feira.

A ‘yield’ associada às obrigações portuguesas a dez anos sobe 2,4 pontos para 3,276%, enquanto a cinco anos o agravamento é de 2 pontos base para 1,811%.

Na Europa, não há uma tendência definida. Em Espanha, os juros da dívida a dez anos descem 0,8 pontos para 1,105% enquanto na Alemanha a ‘yield’ está inalterada em 0,055%.

Dólar cai pela segunda sessão

O índice que mede o desempenho do dólar face às principais congéneres mundiais está a desvalorizar pela segunda sessão consecutiva, devido à expectativa de que a Reserva Federal vai manter os juros baixos por mais tempo. Isto depois de ter sido revelado, na segunda-feira, que a produção industrial em Nova Iorque caiu inesperadamente e que, a nível nacional, a produção das fábricas subiu ligeiramente.

Petróleo sobe mais de 0,5% nos mercados internacionais

O petróleo está a negociar em alta nos mercados internacionais, antes de serem revelados os dados sobre as reservas de crude norte-americanas pela Administração de Informação dos Estados Unidos.  Segundo as estimativas compiladas pela Bloomberg, os inventários terão aumentado em 2,1 milhões de barris na semana passada.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, ganha 0,78% para 50,33 dólares enquanto o Brent, transaccionado em Londres, sobe 0,72% para 51,89 dólares.

Ouro na segunda sessão de ganhos
O metal amarelo reforça valor pela segunda sessão consecutiva, perante o recuo do dólar e de novas incertezas em relação a uma subida de juros nos EUA na reunião de Dezembro, motivadas pelos sinais de fragilidade na actividade manufactureira em Nova Iorque. O preço por onça "troy" soma 0,53% para 1.262,55 dólares. Os analistas citados pela Bloomberg referem ainda o papel dos fundos que transaccionam nesta commodity na estabilização do preço em torno dos 1.250 dólares por unidade.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas


Os ladrões de esquerda


A MALTA DOS DIREITOS ADQUIRIDOS

É a malta dos direitos adquiridos a receber cada vez mais ao fim do mês... e os restantes portugueses a receber cada vez menos, para sustentar essa gente!

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas


Os ladrões de esquerda

O VERDADEIRO CRIME ORGANIZADO


GOLPE DE ESTADO na sociedade portuguesa, marcado por COSTA LADRÃO… para dia 1 de Julho de 2016.

A FP volta às 35 horas, salários altos e muitas outras benesses...

enquanto os privados trabalham 40, com salários muito mais baixos, e ainda tem que pagar impostos cada vez mais altos para sustentar os privilégios da FP e seus pensionistas.


Anónimo Há 2 semanas


Os ladrões de esquerda


A MALTA DOS DIREITOS ADQUIRIDOS

É a malta dos direitos adquiridos a receber cada vez mais ao fim do mês... e os restantes portugueses a receber cada vez menos, para sustentar essa gente!

pub
pub
pub
pub