Bolsa Accionistas da Ibersol vão receber novas acções em 6 de Setembro

Accionistas da Ibersol vão receber novas acções em 6 de Setembro

Os titulares de acções da Ibersol vão receber novos títulos accionistas da empresa no dia 6 de Setembro, processo no âmbito do aumento de capital de 6 milhões de euros. Cada quatro acções garantem uma nova acção, numa operação que será neutra para os accionistas.
Accionistas da Ibersol vão receber novas acções em 6 de Setembro
Paulo Duarte
David Santiago 22 de agosto de 2017 às 13:12

Os accionistas da Ibersol vão receber uma nova acção por cada quaro títulos detidos, o que acontecerá no próximo dia 6 de Setembro, segundo adiantou a empresa na manhã desta terça-feira, 22 de Agosto, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

Na nota enviada ao regulador, a Ibersol explicita que as acções transaccionadas na praça lisboeta até ao dia 1 de Setembro "conferem o direito a participar no aumento de capital por incorporação de reservas, passando as acções a negociar em bolsa sem direito a essa participação a partir do dia 4 de Setembro de 2017".

 

Os accionistas detentores de títulos fraccionados em função do método de atribuição de acções escolhido pela Ibersol, serão compensados pela cotada de acordo com o valor de fecho de 13,68 euros da sessão bolsista da última segunda-feira. Assim, se um accionista detiver 7 acções, receberá uma nova acção acrescida de 2,736 euros por cada fracção. Ou seja, tem direito a uma nova acção mais 8,208 euros.

A Ibersol pretende fazer o supracitado crédito a partir de 6 de Setembro. "Estima-se que o montante seja creditado pelo intermediário financeiro no qual o titular das fracções tenha conta a partir do dia 6 de Setembro de 2017, tendo por referência a posição que se encontre registada na conta no dia 5 de Setembro de 2017", lê-se na nota.

 

Por fim, a empresa salienta que "a atribuição das acções será realizada de forma automática não sendo necessária qualquer iniciativa dos accionistas". E acrescenta que "sem prejuízo do referido, os accionistas da Ibersol poderão, até ao dia 1 de Setembro de 2017 e caso seja do seu interesse, adquirir ou alienar acções da Ibersol, ajustando o respectivo lote de acções de modo a obter um número de acções múltiplo de quatro".

 
Esta operação será neutra em termos de valor para os accionistas. Por exemplo, um investidor que a 1 de Setembro tenha em carteira 100 acções da Ibersol, a partir de 6 de Setembro passará a ter mais 25. Contudo, a cotação da Ibersol, a partir de 4 de Setembro, irá ser ajustada para reflectir esta atribuição de acções. Assim, se no dia 1 de Setembro a Ibersol fechar na cotação actual (13,65 euros), a 4 de Setembro ajustará para 10,92 euros. Deste modo, a 1 de Setembro as 100 acções que estavam avaliadas em 1.365 euros, passam a 4 de Setembro a ser 125 acções com o mesmo valor de 1.365 euros.   

Este processo decorre de uma deliberação aprovada em 26 de Maio pela assembleia geral de accionistas da Ibersol, ocasião em que foi aprovado um aumento de capital no valor de 6 milhões de euros com o objectivo de elevar de 24 milhões para 30 milhões de euros o capital social da cotada mediante a emissão de 6 milhões de novas acções com um valor nominal de 1 euros por acção.

 

Depois de ontem terem encerrado a sessão no PSI-20 nos 13,68 euros, as acções da Ibersol seguem esta terça-feira a ceder 0,22% para 13,65 euros, estando assim a cotada a negociar em mínimos de 16 de Junho.

 

Desde o início de 2017, a Ibersol valorizou mais de 9% para uma capitalização bolsista que ascende actualmente a 327,6 milhões de euros. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub