Bolsa Acções da Snap disparam mais de 30% após resultados acima do esperado

Acções da Snap disparam mais de 30% após resultados acima do esperado

Apesar de ter fechado o ano com prejuízos de quase 3,5 mil milhões de dólares, as receitas e o número de utilizadores do Snapchat superaram as projecções dos analistas.
Acções da Snap disparam mais de 30% após resultados acima do esperado
Reuters
Rita Faria 07 de fevereiro de 2018 às 11:02

Resultados acima do esperado deverão garantir uma forte sessão de ganhos para a Snap, a empresa norte-americana que gere a aplicação de mensagens de telemóvel Snapchat. Na negociação "pre-market", os títulos chegaram a disparar 31%, depois de a empresa ter revelado os primeiros números animadores desde a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), em Março do ano passado.

Já após o fecho do mercado, nos Estados Unidos, a Snap revelou que as suas receitas aumentaram 72% no quarto trimestre de 2017 para 285,7 milhões de dólares, um valor acima das estimativas dos analistas, que antecipavam um total de 252,8 milhões de dólares.

Entre Outubro e Dezembro, o Snapchat teve 187 milhões de utilizadores activos, mais 18% do que no mesmo período do ano anterior, e acima das projecções de 184,3 milhões.

No entanto, as estimativas dos analistas para os resultados da empresa foram revistas ao longo do tempo. Na altura do IPO, os especialistas acreditavam que a Snap atingiria receitas de mil milhões de dólares no primeiro ano, mas depois foram ajustando as projecções para menos 800 milhões.

No quarto trimestre, a receita média por utilizador – um indicador de relevância - cresceu 46% para 1,53 dólares, enquanto um indicador semelhante dos custos aumentou a um ritmo muito inferior.

"Eles estão num processo de construir credibilidade em Wall Street", afirma Rich Greenfield, analista da BTIG, citado pela Bloomberg. "Superar as estimativas no quarto trimestre é um primeiro passo importante. Mas a verdadeira questão é se vão continuar assim em 2018, ou será que os investidores ainda estão demasiado optimistas?"

Excluindo certos itens, a empresa reportou um prejuízo de 13 cêntimos por acção, o que compara com as estimativas de 16 cêntimos por acção. Assim, entre Outubro e Dezembro, os prejuízos totalizaram 350 milhões de dólares, aumentando para 3,45 mil milhões o resultado negativo do conjunto do ano.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub