Bolsa Acções de operadora de telecomunicações indiana afundam mais de 20%

Acções de operadora de telecomunicações indiana afundam mais de 20%

A Reliance Communications afundou mais de 20%, para mínimos históricos, depois de revelar prejuízos elevados e de ter sido noticiado que a operadora falhou o pagamento de empréstimos a bancos.
Acções de operadora de telecomunicações indiana afundam mais de 20%
Reuters
Sara Antunes 29 de maio de 2017 às 16:18

As acções da Reliance Communications fecharam a sessão a deslizar 20,39% para 20,50 rupias (0,283 euros), tendo chegado a deslizar 23,50% para 19,70 rupias, o que corresponde ao valor mais baixo desde que negoceia em bolsa (2006).

 

A contribuir para a descida pronunciada das acções estão os resultados e as notícias que apontam para dificuldades financeiras.

 

A operadora de telecomunicações revelou esta segunda-feira que terminou o ano passado com um prejuízo de 14 mil milhões de rupias (193 milhões de euros).

 

Aliado a estes números estão notícias que apontam para dificuldades financeiras.  O jornal Economic Times noticiou que a operadora de telecomunicações tem em atraso o pagamento de empréstimos a mais de 10 bancos. Uma notícia que fez soar os alarmes em relação ao nível de endividamento da Reliance.

 

Entretanto a empresa, citada pela Bloomberg, explicou que está em negociações com os bancos para vender a sua torre de escritórios e fundir a unidade de comunicações móveis com a rival Aircel, o que permitiria abater a sua dívida em 250 mil milhões de rupias. As explicações foram dadas pelo co-presidente executivo, Gurdeep Singh, numa "conference call" com analistas esta segunda-feira, citado pela agência de informação americana.
 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub