Bolsa Alta do dólar e queda do petróleo trava ganhos em Wall Street  

Alta do dólar e queda do petróleo trava ganhos em Wall Street  

Na primeira sessão de 2017 as bolsas norte-americanas regressaram aos ganhos, que foram limitados pela queda dos preços do petróleo depois do euro ter atingido um novo mínimo face ao dólar.
Alta do dólar e queda do petróleo trava ganhos em Wall Street  
Nuno Carregueiro 03 de janeiro de 2017 às 21:44

Depois de fecharem em terreno negativo nas três últimas sessões de 2017, as bolsas norte-americanas iniciaram o novo ano em alta, numa sessão em que os ganhos não foram mais dilatados devido à queda dos preços do petróleo.

 

O S&P500 subiu 0,85% para 2.257,83 pontos, marcando o ganho mais forte em quatro semanas. O Nasdaq somou 0,85% para 5.429,08 pontos e o Dow Jones valorizou 0,6% para 19.881,76 pontos.

 

Os índices norte-americanos voltam assim a ficar perto de máximos históricos, embora o Dow Jones ainda esteja a mais de 100 pontos de quebrar a barreira dos 20.000 pontos.

 

O Dow Jones valorizou quase 13,5% em 2016, o melhor desempenho anual em três anos, beneficiando dos ganhos acumulados nos últimos dois meses do ano passado, em especial desde a vitória de Donald Trump nas presidenciais de 8 de Novembro.

 

A animar a sessão em Wall Street esteve a divulgação de dados económicos que apontam para uma melhoria da actividade industrial na Europa, China e também nos Estados Unidos.

 

Contudo, o dado relativo à economia norte-americana teve um forte eleito no mercado cambial (o euro fixou um novo mínimo desde 2003 face ao dólar), o que travou a tendência altista do petróleo, que durante a manhã tinha fixado um novo máximo desde Julho.

 

No fecho da sessão o WTI em Nova Iorque cedia 2,25% para 52,51 dólares, o que acabou por penalizar a evolução das cotadas do sector.

 

A Verizon deu o maior impulso ao Dow Jones, com um ganho de 2,25%, depois do Citigroup ter elevado a recomendação da cotada para "comprar".

 

A Ford disparou 3,79% depois de ter anunciado o cancelamento de um investimento de 1,6 mil milhões de dólares numa fábrica no México.

 

A primeira sessão do ano também foi positiva para o sector financeiro norte-americano. O Bank of America, o JP Morgan e o Wells Fargo valorizaram mais de 1% depois de o Barclays ter elevado o preço-alvo sobre as acções daquelas três instituições.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
AMLG 04.01.2017

Baixa o petróleo mas a verdade é que o Imposto sobre a Gasolina, só de 2016 até agora, à conta do Governo Socialista, já aumentou 6 cêntimos no Gasóleo e 3 cêntimos na Gasolina. Obrigado Geringonça pela devolução de rendimentos. Uma vergonha esta publicidade, eu noto é que no final do mês tenho menos dinheiro. Vão-se lixar todos mas é com as aldrabices que vomitam na comunicação social.

pub