Research Analistas aplaudem resultados da Nos e destacam menos investimento e mais "cash flow"

Analistas aplaudem resultados da Nos e destacam menos investimento e mais "cash flow"

Os analistas consideram que os resultados da Nos são "positivos", tendo destacado a geração de cash flow da operadora liderada por Miguel Almeida.
Analistas aplaudem resultados da Nos e destacam menos investimento e mais "cash flow"
Miguel Baltazar/Negócios

A Nos teve lucros de 40,4 milhões de euros no segundo trimestre, um valor que traduz um aumento de 52,5% face ao período homólogo de 2016. As receitas de exploração cresceram 4,2% para 388,4 milhões de euros, com o negócio de telecomunicações a representar quase a totalidade do valor: 368,8 milhões de euros.

O EBITDA (resultados antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) situou-se em 156,7 milhões de euros, o que representa um aumento de 5,4%. No que toca ao investimento operacional (Capex), atingiu 85,7 milhões de euros, com a maioria do montante a ser alocada na expansão da rede de fibra óptica da operadora.

Para o analista Nuno Matias, do Haitong, os resultados da operadora liderada por Miguel Almeida podem ser vistos a partir de "dois ângulos diferentes". Em termos "operacionais tantos as receitas como o EBITDA saíram em linha com os nossos números e ultrapassaram mesmo o consenso da Bloomberg", refere a nota de análise a que o Negócios teve acesso. "Por outro lado, e talvez mais importante, a Nos surpreendeu pela positiva ao apresentar uma queda de 15% do CAPEX em termos anuais que levou a uma produção mais elevada do que o esperado de cash flow, 19% acima das nossas expectativas".

O banco de investimento sustenta, na nota, que "a evolução do cash flow é na nossa perspectiva o aspecto mais forte dos números e funciona como um lembrete da forte alavancagem operacional do grupo, especialmente numa altura em que a intensidade comercial parece estar a diminuir". Neste sentido, o Haitong reitera na nota a sua recomendação de bala de prata para a Nos.

Já o CaixaBI, também numa nota a que o Negócios teve acesso, aponta que os resultados apresentados pela operadora são "positivos" com " a empresa a aumentar o EBITDA da operação de telecomunicações a um ritmo sólido (+4.9%) e a elevar a margem EBITDA para cima de 40%, apesar do aumento de custos relacionados com os conteúdos desportivos".


"A geração de cash-flow aumentou significativamente no trimestre, beneficiando de um EBITDA mais elevado e de menor necessidades de investimento, ao passo que os resultados financeiros melhoraram também de forma expressiva face ao trimestre anterior e homólogo", pode ler-se ainda na nota assinada por Artur Amaro.

 

O HSBC classifica os resultados da Nos de "sólidos", entregando o que é expectável numa empresa de cabo, destacando que o EBITDA ficou 2% acima das estimativas.

 

O Morgan Stanley e o Credit Suisse também comentam de forma positiva os resultados da Nos, destacando a queda do investimento operacional ("capex"), embora alertem que a empresa espera um aumento deste indicador no segundo semestre do ano.


As acções estão a reagir em alta aos números anunciados ontem, com uma subida de 1% para 5,475 euros.

 
Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




Saber mais e Alertas
pub