Research Analistas: Contrato entre os CTT e a Amazon "é positivo" mas falta conhecer real impacto

Analistas: Contrato entre os CTT e a Amazon "é positivo" mas falta conhecer real impacto

Os analistas são unânimes: o contrato assinado entre os CTT e a Amazon é positivo. Mas não conseguem quantifica-lo, uma vez que não há pormenores sobre o acordo.
Analistas: Contrato entre os CTT e a Amazon "é positivo" mas falta conhecer real impacto
Pedro Elias/Negócios
Sara Antunes 15 de dezembro de 2016 às 10:03

A Tourline Express, empresa detida pelos CTT, assinou contrato com a Amazon para distribuição de encomendas no mercado espanhol. O Negócios sabe que a informação está neste momento a ser divulgada internamente em Espanha. Parte das encomendas da líder de distribuição mundial já está a ser distribuída pela Tourline Express há cerca de um mês.

Este contrato "é positivo para os CTT. Este é potencialmente um grande contrato, apesar de, nesta altura, não se conhecer a dimensão. A Tourline tem tido prejuízos nos últimos anos e tem perdido clientes, o que não tem contribuído positivamente para o EBITDA", o que significa que "ganhar grandes clientes como a Amazon pode ajudar a melhorar o sentimento" em relação aos CTT, salientam os analistas do Haitong.

 

"Apesar de ser difícil quantificar o impacto de tal contrato", uma vez que não se conhecem os pormenores do contrato, como preços ou volumes, "consideramos que este novo acordo deve permitir aos CTT fortalecer a sua posição no mercado espanhol, que tem estado sob um processo de reestruturação há algum tempo".

 

Os analistas do BPI realçam que "apesar da importância relativa do cliente [Amazon], ainda não é claro se o contrato é directamente com a Amazon Espanha ou também com a Amazon UK para tratar das encomendas feitas através da Amazon do Reino Unido por clientes espanhóis".

 

Em 2015, a Tourline teve receitas de 49,5 milhões de euros, e nos primeiros nove meses deste ano o volume de negócios foi de 30,9 milhões, o que corresponde a 7% e 6%, respectivamente, das receitas totais dos CTT nos períodos referidos, dizem os analistas do BPI.

 

As acções dos CTT seguem a subir 1,19% para 6,127 euros. 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 15.12.2016

A Haitong deveria fazer uma nova avaliação dos CTT e corrigir o tiro. isso sim é que era falar....

pub
pub
pub
pub