Research Analistas destacam evolução positiva nos resultados do BCP. Acções disparam

Analistas destacam evolução positiva nos resultados do BCP. Acções disparam

O BCP está a negociar em máximos desde Dezembro do ano passado, com o mercado a reagir de forma favorável à melhoria da qualidade dos activos do banco.
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 09 de maio de 2017 às 08:49

As acções do Banco Comercial Português estão a reagir em alta aos resultados do primeiro trimestre, após comentários positivos dos analistas, que destacam a evolução favorável da qualidade dos activos, com o crédito malparado a diminuir.

 

O banco liderado por Nuno Amado revelou na segunda-feira, 8 de Maio, que fechou o primeiro trimestre do ano com lucros de 50,1 milhões de euros nos primeiros três meses do ano, um valor que ficou 7% acima dos 46,7 milhões alcançados no mesmo período de 2016 e também superou a previsões dos analistas. A média das estimativas dos analistas compilados pelo Negócios antecipava um lucro de 42 milhões de euros no primeiro trimestre do ano

 

As acções do banco estão a valorizar 4,19% para 23,4 cêntimos, tendo já valorizado perto de 6% para 23,75 cêntimos, um máximo desde meados de Dezembro do ano passado. O BCP está a acumular uma valorização de 27,4% em 2017, apresentando uma capitalização bolsista de 3,55 mil milhões de euros. 


 

"Evolução positiva" 

O CaixaBI, na nota diária de "research" desta terça-feira, destaca a "evolução positiva da qualidade de activos", assinalando também a evolução favorável de outras variáveis, como a margem financeira e do custo do risco de crédito.

 

A margem financeira do BCP aumentou 14% para 332,3 milhões de euros, beneficiando do impacto positivo do pagamento das obrigações CoCo ao Estado Português e ao repricing da carteira de depósitos a prazo em Portugal.

 

O CaixaBI destaca pela positiva que o novo crédito de cobrança duvidosa (mais de 90 dias em atraso) situou-se em 20,7 milhões de euros, o que compara com 126,8 milhões de euros no primeiro trimestre do ano passado e 218,2 milhões de euros no primeiro trimestre de 2015.

 

"A confirmação da redução gradual do custo do risco de crédito será um indicador chave para o BCP nos próximos trimestres. Não tendo existido desvios recorrentes significativos face às nossas estimativas, mantemos uma visão positiva para o investment case", refere a nota do CaixaBI, assinada por André Rodrigues.   

 
O BPI, que tem a cobertura do BCP sob revisão, também elogia os resultados do BCP, destacando que foram os níveis mais reduzidos das provisões que permitiram ao banco superar as previsões dos analistas. O banco conseguiu uma "evolução positiva nas métricas de qualidade dos activos", com o rácio que mede o crédito em risco a descer meio ponto percentual para 10,4%. Os volumes de crédito também mostraram "sinais positivos", com um crescimento de 247 milhões de euros no trimestre. 

Numa nota a clientes, citada pela Bloomberg, o KBW assinala que as provisões para crédito malparado foram "melhores do que o esperado", embora outras imparidades tenham ficado acima das expectativas. Apesar de destacar a melhoria no crédito malparado, este banco de investimento assinala que a taxa de cobertura "permanece baixa" e o rácio e stock de crédito malparado permanecem "elevados" face aos pares.

   

As imparidades e provisões foram aumentadas para 203,2 milhões de euros, mais 15,5% que nos primeiros três meses do ano passado.

(Notícia actualizada com comentário do BPI)


A sua opinião95
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas

Macedo Mendes, o Mourinho da Bolsa, cheira-me que ele anda por aqui ou pelo menos algum discípulo dele: https://vimeo.com/104349736

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Sabem porque é q o BCP tem sido noticia? Não é pelo seu desempenho mas sim infelizmente pela enorme quantidade de gente que arruinou e q ainda espera por um milagre... BCP deveria ser banida do psi20 tal como foi do stoxx600. Ponto.

Anónimo Há 2 semanas

Lucros à conta do que me roubaram a mom e a outros com accoes de valor que foram unificados 1.00 .... claro só podia haver lucros. ROUBAM E MAIS ROUBAR.

Artista Há 2 semanas

Concordo contigo anónimo! Pela forma como rediges sei quem és, já tivemos algumas divergências, mas sanadas! Sou investidor de longo prazo, logo dou relevância à análise fundamental!
Evidentemente que tens tido um contributo válido e correto nos comentários que fazes, abstraindo do tom irónico que por vezes os mesmos contêm, mas essa é a tua postura e ninguém a pode mudar!
Cumprimentos grande INVESTIDOR!

Anónimo Há 2 semanas

como é evidente não foi a noticia do ulisses que teve qualquer efeito na queda que se deu incio a partir da tarde... notaram que toda a banca europeia também entrou em queda ???

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub