Investidor Privado Antevisão da semana: Orçamento, bancos centrais e resultados

Antevisão da semana: Orçamento, bancos centrais e resultados

A entrega do Orçamento do Estado para 2017 irá dominar a atenção dos investidores no plano nacional. Já as minutas da Fed e a divulgação de resultados da banca norte-americana são outros factores em destaque esta semana.
Antevisão da semana: Orçamento, bancos centrais e resultados
Reuters
Patrícia Abreu 09 de Outubro de 2016 às 18:30

Segunda-feira, 10 de Outubro

Zona Euro
Eurogrupo debate Grécia e crise da banca europeia
A semana arranca com a reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro. A Grécia é o tema em foco no encontro do Eurogrupo, sendo que os ministros deverão analisar se o país está a cumprir as reformas acordadas com Bruxelas para libertar o terceiro programa de assistência para o país. A execução orçamental de Portugal e a recente crise na banca europeia também poderão ser alvo de discussão.


Terça-feira, 11 de Outubro

Crédito
Banco de Portugal divulga dados do malparado
O Banco de Portugal divulga na terça-feira, 11 de Outubro, a evolução do crédito malparado em Agosto e a concessão de crédito por parte das instituições financeiras nacionais. Estes números surgem num momento em que o Governo está focado em resolver os problemas na banca, sendo que o crédito de má qualidade é uma das principais preocupações. Um fundo para o malparado deverá ser criado em 2017.


Quarta-feira, 12 de Outubro

Política monetária
Minutas da Fed dão indicações sobre taxas de juro

Depois de ter decidido adiar em Setembro uma mexida nas taxas de juro, as minutas da Reserva Federal dos EUA relativas a este encontro deverão dar mais detalhes sobre o que motivou a decisão. Este documento deverá reafirmar a intenção da instituição de subir juros até ao final do ano, caso as condições económicas continuem a melhorar e a aproximar-se dos objectivos da Fed. Vários membros da instituição irão ainda discursar ao longo da semana.

Taxas de juro
Membro do BCE discursa sobre estímulos
Num momento em que se começa a especular sobre a possibilidade do Banco Central Europeu (BCE) estar a preparar a retirada de estímulos, Yves Mersch, um dos membros da comissão executiva do Banco Central Europeu, irá
discursar na Universidade de Harvard, precisamente sobre política monetária. Esta intervenção surge depois de Mersch ter defendido na semana passada que "há um limite para o quão baixo os juros podem ir".


Quinta-feira, 13 de Outubro

Dados económicos
Indicadores nos EUA dão indicações sobre robustez da economia
A divulgação de indicadores económicos continuará a ser seguida com atenção pelos investidores. Na próxima semana será divulgada a balança comercial na Zona Euro, enquanto nos EUA são conhecidos os números dos preços na produção e os pedidos de subsídio de desemprego


Sexta-feira, 14 de Outubro

Resultados
Bancos dos EUA apresentam contas do terceiro trimestre
As empresas norte-americanas começam a divulgar os resultados do terceiro trimestre. E, como habitual, depois da Alcoa é a banca a reportar contas. O Citigroup, JPMorgan e o Wells Fargo apresentam os números relativos à sua actividade no último trimestre esta sexta-feira, 14 de Outubro.

Política
Mário centeno entrega Orçamento para 2017
O ministro das Finanças entrega no final da semana o seu segundo Orçamento do Estado. A proposta será conhecida, num momento em que o Executivo continua pressionado para cumprir as metas do défice e resolver a situação da banca portuguesa. As medidas apresentadas pelo Governo no Orçamento para o próximo ano serão alvo de escrutínio dos investidores e das agências de "rating".




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Tinto. 6. feira 09.10.2016

Nunca acredites uma estatística que não seja feita por ti. Vamos ter que trabalhar mais para pagar mais impostos e ajudar os Bancos. Além disso os funcionários publicos vão ainda receber mais dinheiro.

Tinto. 5. feira 09.10.2016

Serradura nos olhos do povo: o desemprego baixa, os depósitos estão garantidos, os Bancos serão salvos com o dinheiro dos acionistas e não com dinheiro público etc.

Tinto 4. feira 09.10.2016

Se a FED aumentar os juros o Governo Americano terá de aumentar a dívida mas não encontra credores devido à falta de confiança. Os dollars já não são aceites em muitos países. O BCE compra dívida aos países membros da UE para que estes, com a ajuda de mais impostos, possam salvar os Bancos europeus.

Tinto. 3. feira 09.10.2016

Os Bancos portugueses estão com os gregos e todos os outros metidos na mesma alhada. O malparado será recompensado com mais impostos pagos pelos trabalhadores PRIVADOS.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub