Bolsa Arsopi confirma venda da participação no BPI

Arsopi confirma venda da participação no BPI

A Arsopi, um dos accionistas mais antigos do BPI, confirmou a venda da sua posição na OPA dos catalães do CaixaBank.
Arsopi confirma venda da participação no BPI
Miguel Baltazar
Carla Pedro 09 de março de 2017 às 22:02

A Arsopi-Holding, liderada por Armando Costa Leite de Pinho, vendeu na OPA do CaixaBank sobre o BPI 2.942.267 acções, encaixando 3.336.530,77 euros.

 

Além disso, Armando Costa Leite vendeu mais posições que detinha, directa e indirectamente, no banco ainda liderado por Fernando Ulrich.

O ex-administrador do BPI alienou, a título pessoal, 497.693 acções (representativas de 0,0342% do capital social do banco), por 564.383,86 euros, bem como 4.442.291 acções por via da posição da ROE (onde também é chairman), por 5.037.557,99 euros, e ainda 3.414.404 acções da Security (onde também assume a presidência do conselho de administração) por 3.871.934,13 euros.

 

"Mais se informa que, tal como oportunamente divulgado em comunicado publicado no passado dia 8 de Fevereiro de 2017, Armando Costa Leite de Pinho apresentou em 31 de Janeiro de 2017 a sua renúncia ao cargo de vogal do conselho de administração do Banco BPI, a qual, nos termos legais, produziu efeitos no passado dia 28 de Fevereiro de 2017", refere o comunicado divulgado junto da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

 

Recorde-se que após a oferta pública de aquisição lançada pelo CaixaBank sobre o BPI, ao preço de 1,134 euros por acção, o grupo catalão passou a controlar 84,5%.

O actual CEO, Fernando Ulrich, passará a "chairman", substituindo Artur Santos Silva, e na presidência executiva passará a estar o espanhol Pablo Forero a partir de 26 de Abril.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub