Crédito Avaliação bancária da habitação sobe pelo sétimo mês

Avaliação bancária da habitação sobe pelo sétimo mês

A avaliação bancária manteve a tendência de subida dos últimos meses, com o indicador a avançar para máximos de Novembro de 2011.
Avaliação bancária da habitação sobe pelo sétimo mês
Bruno Simão/Negócios
Patrícia Abreu 24 de Novembro de 2016 às 12:09

O valor médio da avaliação bancária do crédito à habitação aumentou, em Outubro, pelo sétimo mês consecutivo. Subiu cinco euros face a Setembro e atingiu os 1.081 euros por metro quadrado, o valor mais elevado desde Novembro de 2011.


"O valor médio de avaliação bancária para o total do País fixou-se em 1.081 euros por metro quadrado em Outubro, registando um aumento de cinco euros por metro quadrado face ao observado em Setembro (variação de 0,5%). A variação homóloga neste mês foi 3,8%, que compara com um aumento de 3,6% no mês anterior", adianta o Instituto Nacional de Estatísticas (INE), num comunicado.


Este indicador manteve, assim, a tendência de subida registada nos últimos meses. Em termos de regiões, a região do "Norte (954 euros por metro quadrado), Centro (886 euros por metro quadrado) e Área Metropolitana de Lisboa (1308 euros por metro quadrado), com aumentos de 0,4%, 0,7% e 0,2%, respectivamente, foram as que mais contribuíram para a variação do agregado", acrescenta o INE.


Por tipologia, o valor médio de avaliação dos apartamentos fixou-se em 1.125 euros por metro quadrado, em Outubro, o que reflecte um aumento de 0,2% face a Setembro. Já nas moradias, o valor da avaliação subiu nove euros para 1.010 euros por metro quadrado.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub