Crédito Avaliação bancária das casas sobe pelo oitavo mês para máximos de mais de cinco anos

Avaliação bancária das casas sobe pelo oitavo mês para máximos de mais de cinco anos

A avaliação bancária prossegue a tendência de subida dos últimos meses, tendo atingido, em Novembro, o valor mais elevado desde Setembro de 2011.
Avaliação bancária das casas sobe pelo oitavo mês para máximos de mais de cinco anos
Bruno Simão/Negócios
Rita Faria 23 de dezembro de 2016 às 11:29

O valor médio da avaliação bancária do crédito à habitação aumentou, em Novembro, pelo oitavo mês consecutivo, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE) esta sexta-feira, 23 de Dezembro. Subiu 10 euros face a Outubro para 1.091 euros por metro quadrado, o valor mais elevado desde Setembro de 2011.

Este valor representa um acréscimo de 0,9% face ao mês anterior e de 4,6% face a Novembro do ano passado. "O valor médio de avaliação bancária, realizada no âmbito da concessão de crédito à habitação, foi 1091 euros/m2 em Novembro, o mais elevado desde Setembro de 2011. Entre Outubro e Novembro o valor médio de avaliação aumentou 0,9%", detalha o INE.

 

Em termos mensais, só na região do Algarve, a avaliação média caiu (-1,1%), o que acontece pelo terceiro mês consecutivo.

Em relação a Novembro do ano passado,
os aumentos mais expressivos foram observados nas regiões Norte (4,8%), Centro (4,2%) e Área Metropolitana de Lisboa (4,3%). No Norte, a avaliação bancária cresceu para 960 euros por metro quadrado, no Centro para 892 euros, e na Área Metropolitana de Lisboa para 1.321 euros.

Por tipologia, o valor médio de avaliação dos apartamentos fixou-se em 1.137 euros por metro quadrado, em Novembro, o que reflecte um aumento de 1,1% face a Outubro. Já nas moradias, o valor da avaliação subiu quatro euros para 1.014 euros por metro quadrado.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 23.12.2016

zimbora passar batatas quentes

Anónimo 23.12.2016

Lá andam outra vez os Bancos a brincar às casinhas. Nunca aprendem!

pub