Bolsa Banca reduz ganhos mensais de Wall Street

Banca reduz ganhos mensais de Wall Street

As bolsas norte-americanas encerraram a recuar muito marginalmente, penalizadas sobretudo pelos títulos da banca. Este recuo fez com que o ganho mensal do S&P 500 fosse ligeiramente reduzido para 1,2%.
Banca reduz ganhos mensais de Wall Street
Reuters
Carla Pedro 31 de maio de 2017 às 21:37

O Dow Jones fechou a sessão desta quarta-feira a ceder 0,10% para 21.008,65 pontos e o Standard & Poor’s 500 recuou 0,10% para 2.411,81 – ficando assim o ganho de Maio nos 1,2%.

 

Por seu lado, o tecnológico Nasdaq Composite resvalou 0,08% para 6.198,51 pontos.

 

A banca foi o sector que mais pressionou a negociação do outro lado do Atlântico, depois de ter sido anunciada uma redução das receitas do JPMorgan Chase decorrentes da actividade de trading.

 

O JPMorgan disse que as suas receitas de trading diminuíram 15%, até agora, no segundo trimestre, o que fez com que o sector financeiro negociasse maioritariamente em terreno negativo.

 

Os bancos têm também estado a ser pressionados pela queda dos juros das Obrigações do Tesouro norte-americanas com maturidade a 10 anos, que hoje desceram para 2,20%.

 

Além do mais, a banca continua à espera da reversão de importantes regulações do sector financeiro – que foi prometida por Donald Trump mas que não registou ainda quaisquer avanços.

 

Também os títulos ligados à energia estiveram uma vez mais no vermelho, numa sessão em que os preços do petróleo desvalorizaram nos principais mercados internacionais – seguindo a afundar perto de 3% em Londres e em Nova Iorque.

 

As recentes descidas do "ouro negro" prendem-se com os receios de que a extensão do acordo de corte de produção da OPEP por mais nove meses não seja suficiente para manter os preços sustentados numa altura em que a oferta mundial ainda é excedentária. 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub