Mercados Banco central da Suíça deixou de aceitar dívida de Portugal

Banco central da Suíça deixou de aceitar dívida de Portugal

Dívida de Portugal deixou de ser "elegível" para a Suíça desde Janeiro de 2009, após o corte de "rating" da S&P.
Sara Antunes 07 de janeiro de 2011 às 00:01
A dívida de Portugal deixou de servir como garantia para financiamento por parte do Banco Nacional da Suíça (BNS) em 2009. Em causa estão os "ratings" da República, cuja qualidade não preenche os requisitos necessários.

O Negócios questionou o BNS sobre se a dívida de Portugal tinha sido "excluída" enquanto activo aceite como colateral, tal como aconteceu com a Irlanda na passada quarta-feira. A resposta foi que "apenas os activos que cumpram todos os requisitos em relação ao 'rating' de crédito e à liquidez são aceites como colateral" pelo BNS. "Portugal não cumpre esses critérios e por isso não é elegível" pela autoridade, esclareceu fonte oficial.









logo_empresas




A sua opinião17
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Beagle Há 2 semanas

há gente esperta

xiquinho Há 2 semanas

Comparar o caso Alegre/BPP com o caso Cavaco/BPN só mesmo de quem anda neste mundo com muita má fé
Até pelos valores em causa. É ridículo. O Alegre prestou o serviço do BPP e, quando muito levaria um processo disciplinar. O caso BPN foi criado por gente muito ligada a Cavaco, gente de grande confiança deste. Não acha que é de admitir a hipótese de outros envolvimentos de Cavaco com tais amigos, ainda que ingenuamente. Ou Cavaco é algum Santo? Se é, já caíu do andor ...

xiquinho Há 2 semanas

Se a decisão foi em 2009 porquê agora esta notícia? Será para ajudar a dar confiança aos portugueses?

alfredo1975 Há 2 semanas

Manuel Alegre fez publicidade para o BPP, quando tal é interdito a um deputado. E agora quer explicações de Cavaco quanto à compra e venda de acções da SLN.

A compra de cavaco não está ferida de nenhuma ilegalidade. Era o que nós faríamos também. As acções lá por não estarem cotadas têm sempre um preço de referência. Em 2003, estava eu em Vila Real, tinha um cliente que comprava e vendia acções da SLN, no Balcão do BPN, à volta de 2,5€. Em 2005 chegaram a ser transaccionadas à volta de 5€. Em 2000 compravam-se a 1€. Esta subida significativa estava ligada a 2 factos: entrada do banco em bolsa e perspectivas excelentes para o negócio do banco.

As acções de Cavaco quase de certeza foram compradas em 2003 por Oliveira e Costa. era por ele que passava tudo. Mas este é e sempre foi o grande problema de Cavaco, não dizer logo as coisas como ela são. qual é o problema de Oliveira e Costa lhe ter comprado as acções? nenhum. Era um comprador para as acções de cavaco e para as minhas se eu as tivesse e ele estivesse disposto a comprá-las. Não existe nenhuma ilegalidade e logo desonestidade nisso.

Mas para cavaco existe, porque na sua cabeça iriam pensar logo que tinha sido um favor do seu amigo Oliveira e Costa. É este o grande problema de cavaco, é que quer parecer honesto a qualquer custo, que dá explicações ridiculamente ingénuas. E cavaco não precisa de parecer honesto, ele é honesto.

Ele não precisa de ser como a mulher de César...

http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=1137722



http://downloadsexpresso.aeiou.pt/expressoonline/PDF/carta_cavaco_300509abc.pdf


http://www.ionline.pt/interior/index.php?p=news-print&idNota=97191

ver mais comentários
pub