Crédito Bancos emprestam menos às famílias e mais às empresas

Bancos emprestam menos às famílias e mais às empresas

O montante emprestado pelos bancos às famílias recuou ligeiramente em Outubro. Pelo contrário, as empresas captaram mais dinheiro.
Bancos emprestam menos às famílias e mais às empresas
Raquel Godinho 12 de dezembro de 2017 às 11:45

Os bancos emprestaram 1.252 milhões de euros às famílias, em Outubro, de acordo com os dados do Banco de Portugal publicados esta terça-feira. Este montante fica ligeiramente abaixo dos 1.262 milhões de euros concedidos um mês antes. A queda do crédito à habitação explica esta evolução. Contudo, foi emprestado mais dinheiro às empresas.


As novas operações de financiamento às famílias ascenderam a 1.252 milhões de euros, em Outubro. Para a compra de casa foram emprestados 706 milhões de euros, menos do que os 739 milhões de euros concedidos em Setembro. Este segmento de financiamento continua a representar mais de metade do dinheiro que é emprestado às famílias.


No acumulado dos primeiros dez meses do ano, foram concedidos 6.658 milhões de euros para a compra de casa. Mais 43,8% do que no mesmo período do ano passado. Aliás, o montante financiado até Setembro tinha já superado todo o dinheiro concedido em 2016. Desde 2010 que os bancos não emprestavam tanto dinheiro para este fim.


Ao contrário da evolução mensal dos empréstimos à habitação, as novas operações de crédito ao consumo aumentaram. Em Outubro, foram concedidos 390 milhões de euros, o que supera os 348 milhões de euros concedidos um mês antes. No acumulado dos primeiros dez meses do ano, o montante emprestado ascende a 3.405 milhões de euros. Mais 9,7% do que no período homólogo.


Quanto ao crédito para outros fins, foram emprestados 156 milhões de euros, menos do que os 175 milhões de euros concedidos um mês antes. No acumulado do ano, foram emprestados 1.632 milhões de euros, mais 4,41% do que no período homólogo.


Mas Outubro foi um mês positivo no que respeita à concessão de crédito às empresas. Foram emprestados 2.181 milhões de euros, mais do que os 2.121 milhões de euros concedidos um mês antes. Foi emprestado mais dinheiro tanto às grandes como as pequenas e médias empresas.


As novas operações até um milhão de euros ascenderam a 1.410 milhões de euros, superando os 1.362 milhões de euros de Setembro. E as novas operações acima de um milhão de euros totalizaram os 771 milhões de euros, mais do que os 759 milhões de euros do mês anterior.


No acumulado dos primeiros dez meses do ano, os bancos emprestaram 22.825 milhões de euros, menos 7,8% do que no mesmo período do ano passado. Este é mesmo o pior arranque de ano desde que o Banco de Portugal começou a recolher estes dados, em 2003.




pub