Bolsa Bawag protagoniza o maior IPO da história da Áustria

Bawag protagoniza o maior IPO da história da Áustria

O banco Bawag vendeu 1,9 mil milhões de euros em acções na oferta pública inicial. E marca um recorde no seu país natal. Nunca na Áustria uma empresa tinha feito uma entrada em bolsa tão grande.
Bawag protagoniza o maior IPO da história da Áustria
Reuters
Negócios 24 de outubro de 2017 às 22:38

O Bawag é o quarto maior banco da Áustria e vendeu 1,9 mil milhões de euros em acções na oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). Esta é a maior operação do género alguma vez feita na Áustria.

 

Os donos da instituição financeira, que incluem a Cerberus e a Goldem Tree, venderam 40,25 milhões de acções a 48 euros cada uma, revelou o banco num comunicado emitido esta terça-feira, 24 de Outubro, e citado pela Bloomberg. O intervalo de preço que estava a ser avançado estava entre os 47 e os 52 euros por título.

 

Os dois maiores accionistas continuarão a ser a Cerberus, que fica com 32% do capital do banco, e a Golden Tree, com 23,5%.

 

O valor de mercado do Bawag fica assim avaliado em 4,8 mil milhões de euros, ao preço do IPO.

 

A Bloomberg realça que esta é a primeira operação de entrada em bolsa de um banco austríaco desde 2005. E que o maior IPO da Áustria tinha sido protagonizado pelos construtor Strabag, em 2007, quando vendeu 1,3 mil milhões de euros em acções.

 

As acções do Bawag vão começar a negociar na bolsa de Viena esta quarta-feira.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub