Obrigações BCE volta a comprar menos de 500 milhões de euros de dívida portuguesa

BCE volta a comprar menos de 500 milhões de euros de dívida portuguesa

Depois do mínimo de Agosto, mês marcado pela baixa liquidez, as compras de dívida portuguesa por parte do BCE tiveram uma recuperação em Setembro. Mas continuam bem abaixo da meta.
BCE volta a comprar menos de 500 milhões de euros de dívida portuguesa
Peti Kollanyi/Bloomberg
Rui Barroso 03 de outubro de 2017 às 15:08

O BCE comprou 494 milhões de euros em Obrigações do Tesouro portuguesas no mês de Setembro, segundo dados divulgados esta terça-feira, 3 de Outubro pelo banco central. Foi o segundo mês de compras de menor dimensão desde o início do programa de compras de títulos do sector público, que se iniciou em Março de 2015. O anterior mínimo tinha sido o do passado mês de Agosto, em que as compras foram de 414 milhões de euros. Dada a menor liquidez do mercado nesse mês, o BCE tende a desacelerar o ritmo das aquisições.

Desde o Verão de 2016 que o BCE tem feito compras de dívida portuguesa abaixo da meta implícita pela chave de capital. No início do programa, o Eurosistema tinha um ritmo de compras de dívida nacional de mais de 1.000 milhões de euros por mês. A travagem nas aquisições deve-se a uma das regras do programa de compras, que impede o Eurosistema de deter mais de 33% de uma linha de obrigações ou do total da dívida transaccionável de um país.

E as compras de dívida portuguesa estão perto desse limite, dada a fatia representativa dos empréstimos da UE/FMI (mais de 61.000 milhões de euros). Além disso, durante a crise de dívida soberana o BCE teve um outro programa de compras em curso, o SMP. E, no final de 2016 ainda detinha 9.500 milhões de euros em Obrigações do Tesouro portugueses.

Apesar da redução do efeito BCE, as taxas das obrigações portuguesas têm descida. A "yield" a dez anos baixa de 3,764% para 2,414% desde o início do ano. Nos primeiros meses de 2017, a taxa chegou a ultrapassar 4,2%. Já o prémio de risco face à Alemanha, a referência para a Zona Euro, desce de 355 pontos base para 194 pontos base este ano.

Compras de dívida soberana europeia voltam a superar 50.000 milhões

Depois do ritmo mais lento de Agosto, no mês passado houve uma recuperação no ritmo do programa de compras do sector público. Subiu de 42.839 milhões de euros para 50.795 milhões de euros. Ainda assim, excluindo Agosto, foi o mês com o menor valor de compras do ano.

No total do programa alargado de compra de activos (que além de dívida do sector público inclui obrigações cobertas, dívida titularizada e obrigações empresas) as compras foram de 62.000 milhões de euros em Setembro.

Desde Abril que o BCE tem uma meta mais reduzida para as compras mensais de activos, que passou de 80.000 milhões para 60.000 milhões de euros. Os analistas antecipam que na reunião de Outubro, o banco central possa anunciar como irá fazer a retirada do programa de compras de activos. A maior parte das previsões aponta para descidas graduais no ritmo de compras a partir de Janeiro do próximo ano.

No programa de compras de títulos do sector público, o BCE já adquiriu títulos no valor de 1,78 biliões de euros. Em obrigações portuguesas o total de compras é de 29.570 milhões de euros.




pub