Mercados num minuto BCE arrasta praças europeias

BCE arrasta praças europeias

Os receios de que o BCE comece a praticar uma política menos acomodatícia estão a pressionar as praças europeias, que interrompem assim o maior ciclo de ganhos no espaço de um ano.
BCE arrasta praças europeias
Reuters
Sara Antunes 05 de Outubro de 2016 às 08:34

O Stoxx 600, que reúne as 600 maiores cotadas europeias, cai 0,92% para 342,92 pontos, interrompendo assim um ciclo de seis sessões de ganhos, o que corresponde à maior série de ganhos num ano.

 

A pesar na negociação bolsista está, sobretudo, a especulação em torno do Banco Central Europeu (BCE), depois de uma notícia avançada ontem à noite pela agência de informação americana Bloomberg.

 

O BCE estará a analisar qual a melhor forma para quando quiser retirar alguns estímulos à economia, nomeadamente através do programa de compra de activos, que actualmente permite que o banco central compre uma média de 80 mil milhões de euros em activos todos os meses. Este programa está em vigor até Março de 2017, não sendo, para já de excluir que seja prolongado, mas está já a ser analisado qual será a melhor maneira para retirar estes estímulos quando chegar a altura, causando o menor impacto negativo possível.

 

A Boomberg noticiou na terça-feira que o BCE está a ponderar reduzir em dez mil milhões de euros o ritmo das compras mensais. A informação foi avançada pela agência de informação americana que cita responsáveis do BCE, não identificados.

 

Esta notícia provocou uma reacção dos mercados bolsistas, que levaram os mercados emergentes às quedas, com os receios de que os bancos centrais comecem a retirar estímulos à economia e a implementarem políticas monetárias menos acomodatícias. Isto numa altura em que se aguarda que a Reserva Federal (Fed) anuncie uma subida de juros nos EUA. 

 

E as bolsas europeias seguem a mesma tendência, com os índices a registarem quedas entre os 0,18% do inglês Footsie, e os 1,04% do holandês AEX. A maior parte dos índices recua mesmo mais de 0,5%.

 

As bolsas europeias começavam a recuperar das quedas recentes, com a melhoria da confiança, mas a notícia avançada pela Bloomberg voltou a minar a confiança dos investidores.

 

Já o euro está a beneficiar desta perspectiva de redução de estímulos, subindo 0,15% para 1,1221 dólares.

 

Destaque para as acções da Altice, que perdem 1,4%, depois de a dona da Meo ter visto chumbada a compra do restante capital da SFR por parte do regulador. As acções da SFR caem mais de 6%.

 

Do lado oposto está a Tesco, que sobe mais de 7%, depois de ter reportado um resultado líquido que superou as estimativas dos analistas. A seguradora Delta Lloyd está a disparar 29%, depois de ter sido alvo de uma oferta de aquisição por parte do grupo NN, que ofereceu 2,4 mil milhões de euros pela empresa. As acções do NN estão a ceder 4%.


O mercado petrolífero continua em alta, com o Brent, negociado em Londres e de referência para Portugal, a subir 0,96% para 51,36 dólares. Já o West Texas Intermediate (WTI) está a ganhar 1,11% para 49,23 dólares. Os preços desta matéria-prima têm vindo a subir nos últimos dias, a reflectir a perspectiva em torno de um corte de produção por parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), e mais recentemente, têm reflectido também os receios de que o furacão Matthew possa causar problemas no armazenamento e transporte de petróleo na costa Leste dos EUA.

(Correcção: No lead onde se lia "mais acomodatícia" deve ler-se "menos acomodatícia")




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

Pessoal não ligam. Ontem fomos todos beber copos para a night e ver gajas, hoje ninguém se levantou para ir gastar massa nas acções. Amanhã com o passeio da manhã e antes de irmos para a praia gastamos algum por lá

Souza Há 4 semanas

O grupo sonae impressiona pela positiva, sempre no seu ritmo.

Anónimo Há 4 semanas

Inapa tem ordem a tapar subir a 0,127. Ultrapassado está resistência ninguém a para

pub
pub
pub
pub