Bolsa BCP afunda mais de 4% para mínimos de três meses

BCP afunda mais de 4% para mínimos de três meses

Os títulos do banco liderado por Nuno Amado registam a maior perda desde 4 de Abril e lideram as quedas no PSI-20. O índice português cai mais de 1%, sem nenhum título do lado dos ganhos, numa Europa em mínimos de seis meses.
BCP afunda mais de 4% para mínimos de três meses
Miguel Baltazar
Paulo Zacarias Gomes 29 de agosto de 2017 às 09:58
Os papéis do BCP estão a destacar-se entre as perdas na bolsa de Lisboa esta terça-feira, 29 de Agosto, a recuarem mais de 4% e levando o valor dos títulos para o patamar mínimo de três meses (23 de Maio).

Os títulos já estiveram a recuar 4,73% para 0,2115 euros, na maior descida em bolsa desde o passado dia 4 de Abril para a instituição liderada por Nuno Amado, sessão em que tinham recuado 5,05%.

Nas últimas 11 sessões, apenas numa os títulos recolheram ganhos. Caem agora 4,01% para 0,2118 euros. Desde 14 de Agosto, antes de se iniciar a série de perdas, o banco já perdeu em bolsa 432,26 milhões de euros. 

Como o Negócios avançou na semana passada, este título continua a ser dos alvos preferidos pelos especuladores na bolsa de Lisboa para realizar apostas negativas. Há quatro fundos a apostar na queda das acções, com posições a descoberto que representam 3,7% do capital: AQR Capital Management, Marshall Wace, Lansdowne Partners e Oceanwood Capital Management, que aumentaram nos últimos dias as suas participações.

O PSI-20 acentuou entretanto as perdas, em linha com a Europa, e recua 1,32% para mínimos de 22 Maio, com a Mota Engil (cai mais de 2,5%) e Semapa com as perdas mais relevantes. Galp, Sonae e Nos perdem mais de 1%, tal como a Navigator. Nem a Pharol - que chegou a valorizar mais de 1,5% depois de ontem ter anunciado que fechou o primeiro semestre com lucros de 61,8 milhões de euros - se mantém do lado dos ganhos: está inalterada nos 0,314 euros. 

A queda de Lisboa - a terceira consecutiva que coloca o PSI-20 em mínimos de três meses - acompanha o resto da Europa, onde impera o sentimento de aversão ao risco dos investidores, depois do lançamento de um novo míssil por parte da Coreia do Norte, que sobrevoou território japonês.

O Conselho de Segurança da ONU vai reunir de emergência e os EUA e o Japão prometeram acentuar a pressão sobre Pyongyang, enquanto a Coreia do Sul e a China insistem no diálogo para a resolução da crise.

A penalizar as negociações está ainda a força do euro, que superou os 1,20 dólares pela primeira vez desde Janeiro de 2015, encarecendo assim as exportações europeias e penalizando as cotadas mais expostas a mercados internacionais.

(Notícia actualizada às 10:28)



A sua opinião66
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado O meu maior erro na Bolsa Há 3 semanas

Começando com 250 € arduamente ganhos, acabei por conseguir ficar milionário na Bolsa, com muito trabalho, muita angústia, muitos sustos e alguns golpes de sorte e de azar. Desejo sinceramente a todos os meus compatriotas sem má formação, que também o consigam, e como melhor conselho, dou-vos conta do maior e mais grave erro que cometi: o de me envolver em discussões áridas e perder um tempo precioso (que seria bem mais útil a estudar empresas) em fóruns de investidores. Boa sorte para Vocês todos os de boa formação, e não cometam o erro que eu cometi. Lutem com afinco e com "garra à Portuguesa" por bons resultados na Bolsa em nome do vosso interesse pessoal, no de vossas famílias e até no interesse do País (que lucra 28% com os vossos êxitos) mas não percam tempo com conversas de chacha que apenas vos distraiem dos vosso objetivo principal: ganhar mais, com menos risco.

comentários mais recentes
BCPatos têm o anus bem alargado pela banqueta! Há 3 semanas

Já tive acções BCP a valer 5 € e passados vários aumentos de capital, já lá vão cerca de 20! Ver as acções a cotar a 0,220 € só tenho uma palavra, vão todos para o caaralho, Jorge Jardim gatuno Gonçalves incluído!
Esta banquete foi óptima para quem a (des)geriu! E para os shortes encherem a pança!

Virar o bico ao prego... Há 3 semanas

Um dos “segredo” para ter sucesso em Bolsa é dar a volta por cima a sentimentos negativos (revolta, frustração, tristeza, angústia ect..) transformando-os em estímulos positivos para estudar melhor as empresas; para colher ativamente informações sobre elas interrogando os gestores; para tomar o pulso à “vox populli” nos fóruns; para tentar indagar junto dos supervisores se há notícias de irregularidades; para condensar a informação recolhida em folhas de cálculo e cenários possíveis de evolução;, ect, ect, até que se atinge um ponto em que, em 5 minutos, é possível resumir e apresentar com toda a clareza o que se pensa sobre a empresa e chegar a uma decisão de investimento. É como se disse, transformar sentimentos humanos negativos (mas profundamente compreensíveis), em estímulos positivos. Dá muito trabalho e não será fácil, mas é possível e um caminho seguro para fugir ao pelotão dos mais de 90% que infelizmente entram na Bolsa com grandes esperanças e saem com amargas desilusões.

Re: O meu maior erro na Bolsa Há 3 semanas

Amigo: foi na Bolsa Portuguesa que comecei; foi com alguns excelentes Profissionais bancários (CGD) que adquiri, no início, um “saber de experiência feito”.Mas abandonei completamente a Bolsa Portuguesa há alguns anos, não tanto por falta de oportunidades, mas sim porque tenho dúvidas (injustas?) sobre a eficácia da sua supervisão.Mas mantenho a firme decisão de fazer retornar ao País onde nasci e que me educou, o que nas bolsas de outros países ganhei ”a pulso”,assim como voltar um dia à Bolsa Portuguesa e ao banco que com a sua biblioteca e a paciência dos seus Profissionais, fizeram de mim um investidor.PS: A talhe de foice devo dizer-te que, com muito trabalho e as estratégias sofisticadas que há, teria sido possível em teoria transformar 250€ em mais de um milhão na Bolsa Portuguesa, desde que não se sofresse do sindrome tipicamente Português, dito o sindrome do toureiro que ambiciona,apenas numa tarde de glória, passar do anonimato à fama, saindo em ombros pela porta grande.

Anónimo Há 3 semanas

caros amigos, pela minha parte a coisa está preta, ja´perdi tanto carcanhol no bcp e se mais lá metia mais perdia, para mim acabou, isso já tarde ou nunca dará nada que preste, além de vir por aí mais um aumento de capital, todo o lucro que der, é para os MAMÕES que lá estão dentro. boa sorte.

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub