Bolsa BCP com maior queda em quatro meses após resultados

BCP com maior queda em quatro meses após resultados

Apesar de a generalidade dos analistas ter visto com bons olhos o lucro de 89,9 milhões de euros registado pelo BCP no primeiro semestre, o banco caiu mais de 4,5% nesta sexta-feira, a maior queda diária em quase quatro meses.
BCP com maior queda em quatro meses após resultados
Bruno Simão/Negócios
David Santiago 28 de julho de 2017 às 16:51

O BCP fechou a sessão bolsista desta sexta-feira, 28 de Julho, a perder 4,67% para 24,11 cêntimos, a maior queda diária desde que, em 4 de Abril último, o banco liderado por Nuno Amado recuou 4,73%. Os 24,11 cêntimos em que os títulos accionistas do banco negociaram representam o valor mais baixo por acção desde 11 de Julho.

 

Esta foi uma sessão de forte liquidez para as acções do BCP, que viu mais de 128,4 milhões de títulos trocarem de mãos, valor que compara com a média diária dos últimos seis meses que se fixa em pouco mais de 85 milhões.

 

Desde o início deste ano o BCP acumula uma valorização em bolsa de 31,25%, com o banco a deter nesta altura uma capitalização bolsista de praticamente 3,66 mil milhões de euros.

 

A prestação do BCP nesta sexta-feira acontece depois de ontem o maior banco privado português ter apresentado resultados referentes ao primeiro semestre, período em que obteve lucros de 89,9 milhões de euros, um resultado que compara com o prejuízo de 197,3 milhões registado em igual período do ano passado.

 

Este resultado superou as estimativas dos analistas do CaixaBI que antecipavam lucros de apenas 73 milhões de euros. Para esta casa de investimento, estes resultados confirmam as "tendências positivas nas principais variáveis""Ainda que continuando a apresentar um baixo nível de rentabilidade é nosso entendimento que o BCP divulgou um conjunto de resultados positivo", sustentou o analista André Rodrigues.

 

Já o JP Morgan mostrou-se positivamente surpreendido pelo resultado da instituição financeira, o que levou o banco norte-americano a subir tanto o preço-alvo como a recomendação atribuída às acções do BCP.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




A sua opinião28
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Criador de Touros. Em vez de estares a bradar aos céus, pensa que a vida é feita de altos e baixos. O carro em 2007 custou-te 25k agora vale 6/7k. A tua mulher desempregada. És despedido aos 57, recebes uma indemnização de 100k e investes em acções na esperança de reforma digna. És um Imbecil.

BCP Há 2 semanas

Vai continuar a afundar e bem... Obrigado mamado por me lixares a vida mais uma vez... Queres ficar com os restantes 23% do meu capital? É só pedir...

BCP em boa forma, Há 2 semanas

A razão da descida, há dois fatores que ajudaram a cotação a descer do BCP, ontem veio uma noticia em que davam uma target para 2018 de 0.26 cêntimos, um disparate , são especuladores, e depois a queda nos E,U,A e Europa , por cá caíram grandes empresas, segunda feira é subida pela certa 3 a 4%

Anónimo Há 2 semanas

Este trimestre o bcp,registou cerca de90 milhões para diversos fundos de resolução
No próximo semestre já não terá mais contributos
Para além disso já cumpriu 75% da redução de npes acordada com BCE para 2017
Próximo semestre vai melhorar resultados
Força bcp

ver mais comentários
pub