Bolsa BCP, CTT e Galp reforçam ganhos do PSI-20

BCP, CTT e Galp reforçam ganhos do PSI-20

A bolsa nacional está a recuperar parte das perdas registadas na sessão de ontem - a pior desde o Brexit - com o impulso do BCP e da Galp Energia. Também os CTT estão a animar com uma subida de quase 3%.
BCP, CTT e Galp reforçam ganhos do PSI-20
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 31 de janeiro de 2017 às 11:17

A bolsa nacional está a acentuar a tendência positiva do início da sessão, com o PSI-20 a valorizar 0,46% para 4.502,12 pontos. Das 18 cotadas que formam o principal índice nacional, dez estão em alta, seis em queda e duas inalteradas.

As acções nacionais recuperam, assim, parte das perdas registadas na sessão de ontem – a pior desde que os britânicos decidiram sair da União Europeia – em que o PSI-20 desvalorizou mais de 2,5% para o valor mais baixo em quase dois meses.

Na Europa, a tendência é igualmente positiva, com os principais índices accionistas a reflectirem os dados revelados, esta manhã, sobre a economia da Zona Euro. Segundo os números do Eurostat, o produto interno bruto (PIB) da região da moeda única cresceu 0,5%, no quarto trimestre do ano, acima das estimativas que apontavam para 0,4%. Já a inflação disparou para 1,8% em Janeiro, também ela acima do previsto.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, avança 0,13% para 363,03 pontos, impulsionado sobretudo pelo sector da banca.

Por cá, o BCP e a Galp Energia são as empresas que mais animam o PSI-20. As acções do banco liderado por Nuno Amado avançam 4,17% para 15,23 cêntimos, numa sessão em que os direitos de subscrição do aumento de capital já não estão a negociar – despediram-se ontem com uma descida de 21%.

Ainda na banca, o BPI e o fundo do Montepio negoceiam inalterados em 1,132 euros e 41,1 cêntimos, respectivamente.

Já a Galp Energia valoriza 1,25% para 13,79 euros, depois de ter revelado esta manhã que a sua produção de petróleo aumentou 67,9% no último trimestre do ano passado. No restante sector, a EDP desliza 0,78% para 2,679 euros e a EDP Renováveis cai 0,52% para 5,969 euros.

A contribuir para os ganhos do PSI-20 estão ainda os CTT, que recuperam parte das fortes perdas registadas na sessão de ontem. As acções da empresa postal desceram para um novo mínimo histórico e viveram a sua pior sessão de sempre na bolsa – com uma desvalorização de 14%. Após este comportamento – motivado pela revisão das estimativas relativas aos rendimentos operacionais de 2016 – a CMVM decidiu proibir a venda a descoberto dos CTT na sessão desta terça-feira.

No retalho, a Jerónimo Martins ganha 0,93% para 15,80 euros e a Sonae valoriza 0,77% para 79 cêntimos.  


A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
investidor1 01.02.2017

https://goo.gl/forms/x0xEbq0UtoHFDzJm1

Obrigado pelo seu tempo.

Anónimo 31.01.2017

hoje ctt fecharam de novo no vermelho, sorte é hoje estar proibida aposta na queda, e depois é uma acção de uma empresa que tem passivo de um bilião, por reestruturar, de uma acção bolha em que em breve accionista passa a lesado se não demitir essa gestão velha que não cuida de reestruturar, requali

Anónimo 31.01.2017

Hoje vamos ver se fechamos + 10 % , para isso nao vender

Anónimo 31.01.2017

Muito cuidado com a sonae ! Tornou-se no maior barrete da já fraca bolsa portuguesa ! Não é de arriscar !

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub