Bolsa BCP dispara 5% após reforço de accionistas

BCP dispara 5% após reforço de accionistas

As acções do maior banco privado português já sobem mais de 20% desde que os direitos de subscrição do aumento de capital deixaram de negociar.
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 06 de fevereiro de 2017 às 10:04

O Banco Comercial Português volta esta segunda-feira a registar uma sessão de ganhos acentuadas na bolsa portuguesa, reagindo às várias notícias que decorrem da conclusão do aumento de capital, na passada sexta-feira.

 

As acções valorizam 3,87% para 17,44 cêntimos, tendo já registado uma valorização máxima de 5,06% para 17,64 cêntimos, a cotação mais elevada desde 9 de Janeiro, quando foi anunciado o aumento de capital.

 

Na sexta-feira o banco anunciou que concretizou o encaixe de 1,33 mil milhões de euros, com a procura na operação a superar a oferta em mais de 20%. A Fosun reforçou o estatuto de maior accionista, passando a deter perto de 24% do capital do banco, enquanto a Sonangol manteve o estatuto de segundo maior accionista, com cerca de 15% do capital.

 

Já esta segunda-feira o BCP anunciou que a BlackRock, gestora de activos norte-americana, passou a ser a terceira maior accionista, com mais de 3% do capital do banco.

 

Segundo noticiou o Negócios na sexta-feira, o aumento de capital atraiu o interesse dos investidores institucionais estrangeiros, que passaram a deter um quarto do capital do banco, quando antes detinha menos de 20%.

 

Também os pequenos accionistas do BCP aderiram à operação, ao ponto de terem ficado com uma fatia entre 30% e 35% do capital do banco. Esta percentagem supera as estimativas iniciais da gestão, que admitia que os investidores de retalho ficassem com menos de 30% do banco, contra os anteriores 40%.

 

O Negócios noticia hoje que Concluído o aumento de capital de 1.330 milhões de euros, colocado integralmente entre accionistas e no mercado, o BCP vai avançar desde já com a liquidação da última fatia de 700 milhões de euros de ajuda do Estado.

  

E que a emissão de novas acções vai reforçar o peso do banco no PSI-20 para cerca de 10%, quando antes do aumento de capital era de cerca de 4%.

A alta de hoje vem prolongar a tendência positiva das acções desde que os títulos se libertaram da negociação dos direitos de subscrição do aumento de capital, período em que foram pressionadas pela pressão vendedora exercida pelos accionistas que não pretendiam participar na operação. Desde 30 de Janeiro, último dia de negociação dos direitos, as acções já valorizam 20,6%.

 



 




A sua opinião26
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado VIRTUALUNIT 06.02.2017

João!

Grande notiçia!!
Ainda vão apagar o coment!!

http://observador.pt/especiais/odisseia-de-ulisses-como-o-guru-da-bolsa-perdeu-90-dinheiro-dos-clientes/

comentários mais recentes
Anónimo 06.02.2017

ONDE ANDAM OS ENTENDIDOS DESTA MANHÃ!SO SE ENTALAM E ENTALAM OUTROS QUE JÁ ESTAM ENTALADOS.DE PASTA MARCO BELINI É QUE SABE!DE BOLSA ULISSES É QUE SABE!

Anónimo 06.02.2017

PENSAVAM QUE A FOSUM E SONANGOL AS COMPRAVAM AO PREÇO QUE VOÇÊS QUERIAM?
VAM COMPRAR SIM,VÃO ÀS COMPRAS MAS É A 0,07 OU 0,08 CENTIMOS DE EURO OU MENOS!

Anónimo 06.02.2017

SURPRESOS?EU NÃO!MAS A PARTIR DE DIA 09/02/2017 É QUE VAI SER O VER SE TE HAVIAS.

VIRTUALUNIT 06.02.2017

João!

Grande notiçia!!
Ainda vão apagar o coment!!

http://observador.pt/especiais/odisseia-de-ulisses-como-o-guru-da-bolsa-perdeu-90-dinheiro-dos-clientes/

ver mais comentários
pub