Bolsa BCP dispara 5% e anima PSI-20 no fecho da sessão

BCP dispara 5% e anima PSI-20 no fecho da sessão

A bolsa nacional valorizou pela primeira vez em três sessões, animada sobretudo pelo BCP, que disparou mais de 5%. No resto da Europa, a tendência também é de ganhos.
Rita Faria 16 de dezembro de 2016 às 16:46

A bolsa nacional encerrou em alta esta sexta-feira, 16 de Dezembro, pela primeira vez em três sessões, com o PSI-20 a ganhar 0,66% para 4.628,05 pontos. O BCP foi a cotada que mais impulsionou o índice nacional, numa sessão em que 13 cotadas subiram e cinco desceram.

No resto da Europa, os principais índices também seguem em terreno positivo, com os investidores a favorecerem mais as acções do que as obrigações depois de a Reserva Federal dos Estados Unidos ter aumentado os juros pela primeira vez desde Dezembro de 2015.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, sobe 0,23% para 359,61 pontos, encaminhando-se para o valor de fecho mais elevado desde o início de Janeiro. A impulsionar estão sobretudo as cotadas do sector da energia, que acompanham a subida do petróleo nos mercados internacionais.

A Actelion lidera os ganhos do índice, com uma subida superior a 11%, depois de ter sido noticiado que a Sanofi está em negociações para comprar a empresa.

No plano nacional, o BCP disparou 5,17% para 1,1495 euros naquela que foi a segunda sessão de subidas depois de quatro em que as acções acumularam uma desvalorização superior a 19%, na sequência da alienação da participação de 4,1% do Sabadell no banco português a 1,15 euros por acção.

Ainda na banca, o BPI caiu 0,09% para 1,127 euros e o fundo do Montepio desceu 0,23% para 42,8 cêntimos.


Também os CTT e a Navigator contribuíram para os ganhos do PSI-20. As acções dos CTT valorizaram 1,22% para 6,295 euros, reagindo em alta às duas novidades ontem anunciadas pela empresa, que os analistas consideram ter um impacto positivo. 

A empresa liderada por Francisco Lacerda alienou imóveis situados em Lisboa por um montante total de 25 milhões de euros e anunciou que pretende comprar uma empresa de transportes. Já a Navigator valorizou 2,17% para 3,25 euros.

Na energia, a tendência também foi positiva. A EDP somou 0,14% para 2,854 euros, a EDP Renováveis valorizou 0,86% para 5,749 euros e a Galp Energia somou 0,14% para 14,12 euros, depois de o CaixaBI ter subido a avaliação da petrolífera de 12,40 para 13,80 euros e ter descido a recomendação, de "acumular" para "neutral".

Por outro lado, a evitar maiores ganhos da bolsa nacional esteve sobretudo a Jerónimo Martins, com uma queda de 1,44% para 14,76 euros.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 16.12.2016

CTT o melhor dividendo da nossa bolsa. empresa sólida, sem dívida. O banco vai estar a dar lucro a partir de 2018. comprar agora que está barata e encarar como deposito a prazo para uns 3 anos porque vai subir lentamente é preciso ter calma. é assim que se deve investir na bolsa.

investidor 16.12.2016

BCP, CUIDADO, OS MAFIOSOS FAZEM DESTAS, COMPRAM UMA GRANDE QUANTIDADE EE ACOES, FAZENDO CRER QUE E DESTA, MAS , SAO ESTES QUE ATACAM PELA CALADA DA NOITE, LA FICAM MAIS UNS AGARRADOS.

Jorge 16.12.2016

Os especuladores apostarem em posições curtas. Hoje já alguns levaram na fuça. Bem feito.

Anónimo 16.12.2016

Comigo é que não ganham mais um centavo, querem é continuará despenar os pequenos investidores.

ver mais comentários
pub