Bolsa BCP dispara 5% e anima PSI-20 no fecho da sessão

BCP dispara 5% e anima PSI-20 no fecho da sessão

A bolsa nacional valorizou pela primeira vez em três sessões, animada sobretudo pelo BCP, que disparou mais de 5%. No resto da Europa, a tendência também é de ganhos.
Rita Faria 16 de Dezembro de 2016 às 16:46

A bolsa nacional encerrou em alta esta sexta-feira, 16 de Dezembro, pela primeira vez em três sessões, com o PSI-20 a ganhar 0,66% para 4.628,05 pontos. O BCP foi a cotada que mais impulsionou o índice nacional, numa sessão em que 13 cotadas subiram e cinco desceram.

No resto da Europa, os principais índices também seguem em terreno positivo, com os investidores a favorecerem mais as acções do que as obrigações depois de a Reserva Federal dos Estados Unidos ter aumentado os juros pela primeira vez desde Dezembro de 2015.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, sobe 0,23% para 359,61 pontos, encaminhando-se para o valor de fecho mais elevado desde o início de Janeiro. A impulsionar estão sobretudo as cotadas do sector da energia, que acompanham a subida do petróleo nos mercados internacionais.

A Actelion lidera os ganhos do índice, com uma subida superior a 11%, depois de ter sido noticiado que a Sanofi está em negociações para comprar a empresa.

No plano nacional, o BCP disparou 5,17% para 1,1495 euros naquela que foi a segunda sessão de subidas depois de quatro em que as acções acumularam uma desvalorização superior a 19%, na sequência da alienação da participação de 4,1% do Sabadell no banco português a 1,15 euros por acção.

Ainda na banca, o BPI caiu 0,09% para 1,127 euros e o fundo do Montepio desceu 0,23% para 42,8 cêntimos.


Também os CTT e a Navigator contribuíram para os ganhos do PSI-20. As acções dos CTT valorizaram 1,22% para 6,295 euros, reagindo em alta às duas novidades ontem anunciadas pela empresa, que os analistas consideram ter um impacto positivo. 

A empresa liderada por Francisco Lacerda alienou imóveis situados em Lisboa por um montante total de 25 milhões de euros e anunciou que pretende comprar uma empresa de transportes. Já a Navigator valorizou 2,17% para 3,25 euros.

Na energia, a tendência também foi positiva. A EDP somou 0,14% para 2,854 euros, a EDP Renováveis valorizou 0,86% para 5,749 euros e a Galp Energia somou 0,14% para 14,12 euros, depois de o CaixaBI ter subido a avaliação da petrolífera de 12,40 para 13,80 euros e ter descido a recomendação, de "acumular" para "neutral".

Por outro lado, a evitar maiores ganhos da bolsa nacional esteve sobretudo a Jerónimo Martins, com uma queda de 1,44% para 14,76 euros.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 dias

CTT o melhor dividendo da nossa bolsa. empresa sólida, sem dívida. O banco vai estar a dar lucro a partir de 2018. comprar agora que está barata e encarar como deposito a prazo para uns 3 anos porque vai subir lentamente é preciso ter calma. é assim que se deve investir na bolsa.

investidor Há 2 dias

BCP, CUIDADO, OS MAFIOSOS FAZEM DESTAS, COMPRAM UMA GRANDE QUANTIDADE EE ACOES, FAZENDO CRER QUE E DESTA, MAS , SAO ESTES QUE ATACAM PELA CALADA DA NOITE, LA FICAM MAIS UNS AGARRADOS.

Jorge Há 2 dias

Os especuladores apostarem em posições curtas. Hoje já alguns levaram na fuça. Bem feito.

Anónimo Há 2 dias

Comigo é que não ganham mais um centavo, querem é continuará despenar os pequenos investidores.

ver mais comentários
pub