Bolsa BCP e Nos levam PSI-20 a fechar semana no vermelho

BCP e Nos levam PSI-20 a fechar semana no vermelho

A bolsa nacional fechou em queda depois de duas sessões de ganhos, penalizada sobretudo pelo BCP e pela Nos. Na Europa, os índices negociaram sem uma tendência definida.
BCP e Nos levam PSI-20 a fechar semana no vermelho
Bruno Simão/Negócios
Rita Faria 07 de abril de 2017 às 16:46

A bolsa nacional encerrou em queda esta sexta-feira, 7 de Abril, depois de duas sessões consecutivas de ganhos, com o PSI-20 a descer 0,37% para 0,56% para 4.980,52 pontos. Das 19 cotadas que formam o principal índice nacional, 12 fecharam em queda, seis em alta e uma inalterada.

Na Europa, os principais índices negociaram sem uma tendência definida, num dia que ficou marcado pelo ataque dos Estados Unidos contra uma base aérea de forças fiéis ao governo sírio de Bashar al-Assad e pelo atentado em Estocolmo, que vitimou pelo menos cinco pessoas.

A bolsa de Atenas destacou-se nos ganhos (1,58%), com as acções a regirem ao acordo entre a Grécia e os credores internacionais sobre o pacote de reformas que o Governo deverá aplicar em 2019 e 2020 para fechar a segunda revisão do resgate grego. O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, subiu 0,04% para 380,91 pontos.

Em Lisboa, o BCP e a Nos foram as cotadas que mais penalizaram o principal índice nacional. O banco liderado por Nuno Amado deslizou 2,17% para 18,05 cêntimos, enquanto a Nos recuou 0,83% para 5,048 euros, depois de ter sido retirada da lista de balas de prata do Haitong.

Quem entrou no rol foram os CTT, que fecharam a sessão desta sexta-feira a valorizar 0,6% para 5,061 euros. 

A contribuir para a descida do PSI-20 estiveram também a EDP, a Pharol e a Sonae. A eléctrica comandada por António Mexia desceu 0,19% para 3,18 euros, a antiga PT SGPS afundou 3,71% para 33,7 cêntimos e a Sonae caiu 1,07% para 92,1 cêntimos. 

No restante sector da energia, a EDP Renováveis subiu uns meros 0,01% para 6,99 euros e a Galp Energia subiu 0,59% para 14,52 euros. 

A Mota-Engil somou 4,45% para 2,181 euros, depois de ter tocado nos 2,183 euros, o valor mais elevado desde Novembro de 2015. A Sonae Capital também atingiu máximos, mas de Dezembro de 2009, nos 87,6 cêntimos. Os títulos fecharam a descer 0,12% para 86,6 cêntimos. 

(Notícia actualizada às 16:55)




A sua opinião26
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas

Descoberto significa que a ação foi vendida sem se ser titular da mesma?
Quer dizer que esses fundos venderam sem ter a mesma.
Há prazo para fechar essa posição?
Quem responde a estas dúvidas?

comentários mais recentes
MASSA BRUTA Há 2 semanas

ainda andas por aqui Criador de Touros
ainda não carregas-te no botão???
estás tão descapitulizado que sempre ganharias algum...
nem dormes a pensar no bCP
nem vives a vida

Anónimo Há 2 semanas

E daí criador de bezerros? Até sou ateu.

Criador de Touros Há 2 semanas

Hoje sim, é Domingo de Ramos. Vamos entrar na Semana Santa e a Páscoa é no próximo Domingo.Cumprimentos

Anónimo Há 2 semanas

Trump é o que é mas superou tudo
Convida o leader chinês e em simultâneo coloca Putin em sentido
Como quem diz
Somos quem manda
Economia global em verdadeira geometria variável
Todos os dias há novidades
Não admira que as bolsas se ressintam
E a nossa naturalmente abana
Calma

ver mais comentários
pub