Bolsa BCP ganha 11,8% em dois dias e já recupera perdas com direitos

BCP ganha 11,8% em dois dias e já recupera perdas com direitos

Durante a negociação dos direitos de subscrição do aumento de capital, as acções do BCP desceram mais de 8%. Uma queda que já foi recuperada.
Nuno Carregueiro 01 de fevereiro de 2017 às 17:20

As acções do Banco Comercial Português fecharam a sessão a ganhar 4,54% para 16,35 cêntimos, na segunda sessão consecutiva de ganhos acentuados, com o banco a beneficiar com o fim da negociação dos direitos de subscrição do aumento de capital.

 

Nas oito sessões em que estes títulos negociaram em bolsa, as acções acumularam uma perda de mais de 8%. Nas duas sessões seguintes, conseguiram uma subida acumulada de 11,8%, atingindo a cotação mais elevada desde 17 de Janeiro.

 

As acções tinham sido fortemente pressionadas pela negociação dos direitos já que a pressão vendedora destes títulos foi elevada, com os accionistas do BCP que não pretendem ir ao aumento de capital, a venderem estes títulos em bolsa.

 

Apesar da recuperação nas últimas duas sessões, o BCP continua a negociar abaixo da cotação (ajustada) de dia 9 de Janeiro (17,93 cêntimos), quando foi anunciado o aumento de capital de 1,33 mil milhões de euros. E em 2017 está a acumular uma queda de 11,36%.

 

A alta recente das acções do BCP acompanhou o sector (o Stoxx Banks subiu hoje mais de 1%) e reflecte também o facto de já se saber que não será necessária a tomada firme do aumento de capital por parte dos bancos, tendo em conta o volume elevado de ordens de subscrição. O volume de negociação dos direitos permite também concluir que mais de metade dos pequenos accionistas do BCP pretende participar no aumento de capital.

 

O período de subscrição das novas acções termina já amanhã e estas deverão ser admitidas à negociação a 9 de Fevereiro.




A sua opinião18
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Jmrsjn Há 2 semanas

O BCP com este AC devia para alem de pagar os Cocos transformar o emprestimo ao fundo de resolucao em capital do NOVO BANCO e ficar o maior player do mercado

comentários mais recentes
José Martinho Há 2 semanas

Também concordo caro visionário! Estou convencido que após a descida dos céus aos infernos a cotação vai inverter, mas é a minha modesta opinião! E a sonangol sabe o que quer!

Visionario Há 2 semanas

Fico agradado de aparecer alguem que percebeu que o bcp tem a maior fatia no fundo de resoluçao e que pode ser uma mais valia na aquisiçao do NB.

Loppex Há 2 semanas

Depois de perder 300 %, nos últimos 3 anos, o BCP sobe 11.8 %, em dois dias. È realmente muito bom.

Jmrsjn Há 2 semanas

O BCP com este AC devia para alem de pagar os Cocos transformar o emprestimo ao fundo de resolucao em capital do NOVO BANCO e ficar o maior player do mercado

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub