Mercados BCP reembolsa títulos sobre prata e trigo para respeitar novas regras

BCP reembolsa títulos sobre prata e trigo para respeitar novas regras

O BCP vai reembolsar antecipadamente os certificados que tinha associado a futuros de produtos financeiros. O preço da emissão era de 165 milhões de euros, valor só será definido em Dezembro.
BCP reembolsa títulos sobre prata e trigo para respeitar novas regras
Bruno Simão/Negócios
Diogo Cavaleiro 29 de novembro de 2017 às 19:38

Trigo, cobre, prata, crude: os certificados estruturados sobre os contratos futuros destes produtos vão ser alvo de um reembolso antecipado por parte do Banco Comercial Português. O banco justifica a decisão com as novas regras dos mercados financeiros.

 

"No contexto da implementação da nova Directiva dos Mercados de Instrumentos Financeiros (DMIF II) que entrará em vigor em 3 de Janeiro de 2018, a Euronext aprovou novas regras relativas aos derivados titularizados sobre mercadorias que limitam a quantidade de valores mobiliários representativos de cada emissão admitida à negociação no mercado Access da Euronext Lisbon a 2,5 milhões de títulos", indica a instituição financeira.

 

À Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o banco comandado por Nuno Amado refere que, partindo dessa premissa, "vai proceder ao vencimento e reembolso antecipado da totalidade" dos certificados estruturados sobre os contratos futuros daqueles quatro produtos.

 

Segundo os dados da Bloomberg, estas emissões têm um valor agregado de 165 milhões de euros, a grande maioria referente ao cobre.

 

"Desta forma, o último dia de negociação dos supra identificados certificados será o dia 15/12/2017. O seu valor de reembolso será determinado em 19/12/2017 e liquidado em 21/12/2017 através da Interbolsa - Sociedade Gestora de Sistemas de Liquidação e de Sistemas Centralizados de Valores Mobiliários S.A.", assinalam ainda os comunicados.

 

As informações foram transmitidas ao mercado no dia em que o BCP emitiu 300 milhões de euros em dívida subordinada.

 

As acções do BCP encerraram a subir 5,33% para 0,255 euros. 




pub