Bolsa BCP sobe em dia sem definição nas bolsas europeias

BCP sobe em dia sem definição nas bolsas europeias

As praças do Velho Continente têm estado a oscilar entre ganhos e perdas. O português PSI-20 segue o comportamento. Já esteve a descer, segue agora a subir. O BCP, depois de um arranque negativo, avança após seis dias de perdas.
BCP sobe em dia sem definição nas bolsas europeias
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 01 de Novembro de 2016 às 11:58
O dia começou negativo para o BCP mas, durante a manhã, o banco liderado por Nuno Amado (na foto) inverteu a tendência. A instituição financeira soma 1,66% para valer 1,2331 euros. Fechando nesta cotação, será a primeira sessão de ganhos após seis dias seguidos a recuar.

O BCP segue a ganhar terreno numa altura em que o português PSI-20 soma uns ligeiros 0,06% para 4.654,72 pontos. O índice bolsista está sem grande definição e varia entre terreno positivo e negativo.

As suas maiores empresas contribuem para esse comportamento. A Galp Energia, que esteve a subir, perde 0,32% para 12,31 euros, numa altura de negociação mista do preço do petróleo – sobe em Londres, perde em Nova Iorque. Segundo avançou a Reuters, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo já acordou a estratégia de longo prazo para o petróleo, um sinal de que poderá haver um entendimento sobre os níveis de produção da matéria-prima. Mas a subida do início da sessão já não se verifica.

A EDP também esteve em alta e perde agora 0,13% para 3,007 euros. A impedir ganhos mais expressivos do índice seguem a Nos, a ceder 0,51% para 6,021 euros (apesar de CaixaBI estimar que lucros tenham subido 2,6% até Setembro), e o BPI, que recua 0,18% para 1,128 euros (a assembleia-geral que vai ditar a venda do controlo que o banco sob o comando de Fernando Ulrich tem no Banco de Fomento Angola está agendada para 23 de Novembro).

Já a impulsionar Lisboa, além do BCP, estão a Jerónimo Martins, a somar 0,45% para 15,74 euros, e a Mota-Engil, que segue nos 1,803 euros o ganhar 1,29%. Os CTT ganham também 0,88% para 6,802 euros. A empresa de serviço postal pretende pagar um dividendo anual de 0,48 euros, mais um cêntimo que no exercício anterior, e a queda recente dos títulos não afecta essa política

A negociação é oscilante em todas as praças europeias que tinham começado o dia em alta: o índice dos gestores de compra (PMI) da China, que se encontra em máximos de dois anos, dinamizou a Ásia e o arranque da sessão na Europa. Contudo, a apresentação de resultados de várias empresas trouxeram tensão para a negociação. O banco inglês Standard Chartered teve lucros que ficaram aquém do previsto pelos analistas. A BP registou uma quebra dos resultados mas conseguiu superar as estimativas, sendo que a Shell melhorou as contas acima do previsto.



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

será que estes vigaristas na próxima assembleia de ladrões ainda tenham a descaradesa de dizer que o BCP está no bom caminho, no caminho certo, como costumam sempre dizer, pequenos accionistas se esse porco lá for dizer isso, levantamonos e partimos aquela porcaria toda, e drretemos esse gatuno.

Anónimo Há 6 dias

BCP a vergonha que se vê.
Gatunos

PARA O CEO DO BCP E PARA OS ACIONISTAS Há 6 dias

Sr. Amado,os acionistas não merecem explicações nenhumas sobre a desvalorização brutal do BCP durante a sua administração nem sobre o pedido de pagamento dos 750 milhões de Cocos? A blindagem só serve para manter o domínio de quem deixou o BCP assim.Acionistas,quer a 20 quer a 30 %,chumbem-na na AG!

Anónimo Há 6 dias

O BCP é o espelho da maioria das Empresas S. A. em portugal, o dono dessas empresas é o investidor de referencia, esse mete lá um ladrão a roubar tudo aos pequenos accionistas, e que seja um bom mentiroso sem vergonha que convença novos investidores a ficarem sem o seu dinheiro, amado especialista.

pub
pub
pub
pub