Bolsa BCP sobe mais de 4,5% após proposta da Sonangol

BCP sobe mais de 4,5% após proposta da Sonangol

As acções do BCP estão a subir pelo segundo dia consecutivo, a beneficiar da possibilidade de a Sonangol aumentar a sua posição no banco para mais de 20%, numa altura em que a entrada dos chineses da Fosun estará por perto.
BCP sobe mais de 4,5% após proposta da Sonangol
Miguel Baltazar
Sara Antunes 11 de Novembro de 2016 às 10:18

O BCP está a subir esta sexta-feira, 11 de Novembro, 2,43% para 1,2056 euros, elevando para 4,83% a subida nos últimos dois dias.

 

Este comportamento está relacionado sobretudo com a possibilidade de a Sonangol elevar a sua participação no capital do banco liderado por Nuno Amado para mais de 20%.

 

A Sonangol, que tem 17,44% do BCP, pediu autorização ao Banco Central Europeu para superar a barreira dos 20% do banco liderado por Nuno Amado, tal como o Negócios noticiou na quarta-feira. O objectivo da petrolífera angolana é ficar com a possibilidade de reforçar a sua posição na instituição, numa altura em que a Fosun se prepara para ficar com uma participação de até 30% do banco.

Apesar de ter feito o pedido ao BCE, ainda não é certo que a Sonangol reforce a sua posição no capital do BCP, até porque a petrolífera está a passar por um processo de reestruturação, destinado a cortar custos e a concentrar a empresa na sua actividade principal. Este processo limita a capacidade financeira da Sonangol, sobretudo para investir fora do sector petrolífero. Aliás, chegou a estar em cima da mesa a transferência dos 17,84% que a empresa tem no BCP para o Ministério das Finanças angolano, o que acabou por não acontecer.

Já a entrada da Fosun estará por dias. Os accionistas do BCP estiveram reunidos esta quarta-feira, tendo sido adiada a votação do ponto que determinava o aumento do limite de votos de 20% para 30% à espera que estejam reunidas todas as condições para a entrada dos chineses.

O desempenho positivo dos títulos segue depois do banco ter anunciado uma deterioração dos resultados. O BCP obteve prejuízos de 251,1 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, num resultado que compara com o lucro de 264,5 milhões de euros alcançado no mesmo período de 2015. Especificamente no terceiro trimestre, o resultado foi negativo na ordem dos 53,8 milhões de euros.




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

Alteração substancial das condições dos Mercados: Fosun falha entrada no BCP. -Imaginem lá se esta noticia se concretiza, qual será a cotação futura. Ali não meto um decimo de cêntimo. Amado é reiteradamente um mentiroso.

comentários mais recentes
Pedro Há 3 semanas

Começo a achar que os prejuizos do bcp sao cozinhados. Nao sei se percebem, cozinhados no sentido do prejuizo e nao do lucro. Como è possivel uma empresa dar tanto prejuizo e todos o quererem e quererem mais quota? Atencao Srs jornalistas, olho nisto.

Filipe Há 3 semanas

Voces ainda não perceberam que o Amado adiou para 21Nov porque quer vender os 20% ou 30% a Fossum a um antigo preço limite estipulado pela Fossum que diz que compra a 0,020 (que seria 1,50 na actual cotação?). Até ao dia 21, as acções devem subir para 1,50 depois....não sei. Pensam nisso.

Anónimo Há 3 semanas

É obvio que o ultimo grande banco português não controlado por capitais estrangeiros (desculpem mas não vou considerar o Novo Banco nesta categoria) vai ser alvo de uma batalha para o seu controlo. I. dos Santos, já percebeu bem isso e posiciona-se para mais uma vez dar outro golpe. Bravo!

Jota Há 3 semanas

Pergunta de fácil resposta: Quanto vale uma empresa que apresenta sistematicamente prejuizos, sem que o CEO apresente um plano para dar a volta? Palpite: a resposta começa por z...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub