Bolsa Black Friday e petróleo animam Wall Street

Black Friday e petróleo animam Wall Street

As principais bolsas dos EUA abriram em alta esta sexta-feira, impulsionadas sobretudo pelos títulos da energia e pelo sector do retalho em dia oficial de descontos que marca o arranque da época natalícia. O Nasdaq e o S&P 500 negoceiam em recordes.
Black Friday e petróleo animam Wall Street
Carla Pedro 24 de novembro de 2017 às 14:37

O Standard & Poor’s 500 segue a somar 0,20% para 2.602,38 pontos, o que constitui um novo máximo histórico. Já o Dow Jones avança 0,12% para 23.554,28 pontos.

 

Também o tecnológico Nasdaq Composite negoceia no verde, a subir 0,17% para 6.879,25 pontos, um valor nunca antes alcançado.

 

Depois de ontem os mercados norte-americanos terem estado encerrados devido à celebração do Dia de Acção de Graças, hoje reabrem, mas funcionam com horário reduzido, com a negociação em Wall Street a terminar três horas mais cedo [às 18:00 de Lisboa – no mercado obrigacionista fecha às 19:00 de Lisboa].

 

Assim, não se espera um forte volume de negociação, à semelhança do que aconteceu durante toda a semana.

 

Em destaque está o facto de os preços do petróleo estarem a ganhar terreno nos mercados internacionais, o que está a sustentar as cotadas do sector energético, como a Exxon e a Chevron.

 

Também os títulos do retalho seguem a dar impulso ao desempenho positivo das bolsas do outro lado do Atlântico, animados pela Black Friday, dia de grandes descontos que costuma prolongar-se pelo fim-de-semana e que marca o início da época natalícia - sendo bastante importante para o retalho, já que costuma dar um grande impulso às vendas do último trimestre do ano.

 

Assim, as retalhistas Macy’s, Wal-Mart, Target, Amazon, J.C. Penney e Best Buy estão entre as melhores performances neste arranque de sessão. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub