Bolsa BlackRock reduz posição no BCP

BlackRock reduz posição no BCP

A gestora de activos norte-americana BlackRock passou a deter uma participação inferior a 2% após o aumento de capital do BCP.
BlackRock reduz posição no BCP
Bloomberg
Negócios 10 de fevereiro de 2017 às 21:23

O Banco Comercial Português "torna público ter recebido, no dia 9 de Fevereiro de 2017, uma comunicação da Blackrock, Inc. a informar que reduziu a sua participação para um número de acções representativas de uma percentagem inferior a 2% do respectivo capital social e direitos de voto", sublinha o BCP em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

No passado dia 3 de Fevereiro, aquando do anúncio dos resultados do aumento de capital de 1,33 mil milhões de euros, foi avançado que a BlackRock tinha passado a deter, desde 2 de Fevereiro, uma participação de 3,01% no capital social do banco liderado por Nuno Amado.

 

Entretanto, no dia 9 a gestora de activos acabou por reduzir essa posição para menos de 2%, diz o comunicado desta sexta-feira à noite.

 

Num outro comunicado, o BCP informa que João Bernardo Bastos Mendes Resende, renunciou ao cargo de membro do conselho de administração do banco, com renúncia a produzir efeitos a partir desta sexta-feira, 10 de Fevereiro. João Resende era o representante do Sabadell, que saiu do BCP.

 

O banco encerrou a sessão desta quinta-feira a somar 0,34% para 0,1472 euros.


A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado AB 11.02.2017

Habituei-me a admirar CT, no entanto não vou aqui advogar a sua defesa, mas parece claro que por despeito ou malvadez, muitos o invejam. A cobardia do anonimato é a arma dos fracos a paciência é a arma dos fortes, assim sendo, ao anónimo aconselhava que se identificasse e de seguida fizesse prova, ao CT desejo muita saúde e muita força para continuar o seu papel, indiscutivelmente útil, neste fórum. Cumprimentos!

comentários mais recentes
Anónimo 11.02.2017

Srs. não sejam pessimistas nem (des)nacionalistas!!!
Curtas posições no BCP em 11/2/17 correspondem a 1,74% da cotação em bolsa:
http://web3.cmvm.pt/sdi/emitentes/shortselling/posicoes_emitente.cfm?num_ent=%23%224S%5F%0A
A 8/2 as apostas na desvalorização no BCP correspondiam a 4,06%.. PENSEM!!!

AB 11.02.2017

Habituei-me a admirar CT, no entanto não vou aqui advogar a sua defesa, mas parece claro que por despeito ou malvadez, muitos o invejam. A cobardia do anonimato é a arma dos fracos a paciência é a arma dos fortes, assim sendo, ao anónimo aconselhava que se identificasse e de seguida fizesse prova, ao CT desejo muita saúde e muita força para continuar o seu papel, indiscutivelmente útil, neste fórum. Cumprimentos!

Pirata 11.02.2017

Os chineses vão ficar sem o dinheiro deles.se a cotação vir pra baixo.os angolanos vão tb ficar com menos valores.São os envestidores mais fortes.esses gajos querem o poder do banco e ganhar dinheiro.duvido dá vossa opinião.mas tudo é possível aqui em Portugal

Anónimo 11.02.2017

Se o que o 'Anónimo' abaixo diz é verdade, acho que batemos no fundo quanto a velhacaria e pouca vergonha.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub