Bolsa Bolsa arranca semana em queda com EDP a afundar mais de 4%

Bolsa arranca semana em queda com EDP a afundar mais de 4%

A proposta da ERSE para a descida das tarifas em 2018 está a penalizar a EDP, que desce para mínimos de Julho e pressiona o PSI-20.
Bolsa arranca semana em queda com EDP a afundar mais de 4%
Pedro Catarino/CM
Nuno Carregueiro 16 de outubro de 2017 às 08:09

A bolsa nacional arrancou a semana em queda, registando a segunda sessão consecutiva em terreno negativo, com o PSI-20 a ser penalizado sobretudo pela EDP.

 

O índice português desce 0,57% para 5.426,95 pontos, com 10 cotadas em queda, 3 em alta e cinco sem variação. Nas praças europeias a tendência é de fracas variações, com os investidores a aguardarem pelos desenvolvimentos na Catalunha, no dia em que termina o prazo dado pelo Governo espanhol para o líder catalão esclarecer se pediu ou não a independência da região.

 

As acções da EDP recuam 3,73% para 2,991 euros e são as que mais penalizam o PSI-20, reagindo de forma negativa à proposta da ERSE para as tarifas de electricidade em 2018, que antecipam a primeira descida em 18 anos. As acções já estiveram a ceder 4,8% para 2,958 euros, o que corresponde ao nível mais baixo desde finais de Julho.

 

Em reacção à proposta da ERSE, o Haitong deixou de aconselhar a compra de acções da eléctrica. Neste momento, a casa de investimento avança com uma recomendação "neutral" para os títulos, devido aos maiores custos com a regulação face às suas expectativas. O preço-alvo é de 3,10 euros, face aos anteriores 3,30 euros.

"Antecipamos uma reacção negativa da acção [da EDP] a esta proposta sobretudo devido à reversão dos valores incluídos no mecanismo de "clawback" e à diminuição dos proveitos da atividade de distribuição de eletricidade", refere o CaixaBI.

 

Ainda no sector energético, a REN desce 1,09% para 2,721 euros e a Galp Energia valoriza 0,36% para 15,38 euros. A petrolífera liderada por Carlos Gomes da Silva anunciou esta manhã, ainda antes da abertura da sessão, que a produção média "net entitlement aumentou 4,9% para 92,4 mil barris de petróleo ou produto equivalente por dia. O Brasil deu o grande sustento à operação: um crescimento trimestral de 6% da produção para 86,8 mil barris produzidos por dia, face à queda de 9,8% em Angola.

  

A contribuir para a descida do PSI-20 está também a Jerónimo Martins, que recua 0,1% para 15,745 euros e a Navigator, que cede 0,56% para 4,30 euros.

 

(notícia actualizada às 20:24 com mais e novas cotações)