Bolsa Bolsa com nova liderança interina no curto prazo

Bolsa com nova liderança interina no curto prazo

A saída de Maria João Carioca para a Caixa obriga a reiniciar o processo de selecção do substituto. O cenário mais provável é uma solução interina até que haja nova liderança.
Bolsa com nova liderança interina no curto prazo
Miguel Baltazar/Negócios
Tiago Freire 09 de dezembro de 2016 às 12:19
Menos de seis meses depois de assumir funções à frente da Euronext Lisboa, Maria João Carioca está de regresso à Caixa Geral de Depósitos, agora na equipa de Paulo Macedo. Na bolsa, abre-se o segundo vazio de poder no espaço de um ano, num momento em que Portugal até ganhou importância dentro do grupo Euronext, devido ao centro tecnológico no Porto.

No curto prazo, o mais provável é ser encontrada uma solução interina. Aquando da saída de Luís Laginha de Sousa, no início do ano, coube a Isabel Ucha esse papel, o que poderá voltar a acontecer. No entanto, esta responsável acabou por não ser a escolhida pelo grupo para liderar a bolsa portuguesa, sendo superada por Maria João Carioca. 

O anterior processo de selecção foi liderado pela empresa de recrutamento de executivos Egon Zehnder. Para além dos perfis seleccionados, houve também várias candidaturas espontâneas, que não tiveram sucesso. Para além da saída de Carioca, que vinha nos últimos meses imprimindo um renovado ritmo dentro da empresa que gere a bolsa nacional, há o problema do tempo.

A saída de Laginha de Sousa foi conhecida em Dezembro de 2015, a solução interina de Isabel Ucha foi oficializada no final de Janeiro, a escolha de Maria João Carioca foi conhecida em Março mas ela só assumiu funções a 1 de Junho. Ou seja, o processo durou seis meses, mais tempo do que Carioca passou à frente da bolsa. A decisão da gestora só foi tomada e comunicada ao grupo esta semana, pelo que não há ainda em curso qualquer concurso para a substituição. Tendo em atenção que houve um processo de recrutamento há muito pouco tempo, com análise fina de vários candidatos, é sempre possível que, desta vez, o dossier seja concluído de forma mais rápida.  

A Euronext Lisboa não comenta as mudanças na administração, sendo que todo o processo é controlado a partir de Paris.

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub