Bolsa Bolsa de Lisboa acompanha Europa mergulhada no vermelho

Bolsa de Lisboa acompanha Europa mergulhada no vermelho

A tensão entre os EUA e a Coreia do Norte voltou a penalizar esta sexta-feira as bolsas europeias. A praça nacional não escapou: a Galp perdeu 2%, enquanto a Novabase e a Nos foram as únicas empresas a subir. A Pharol afundou 7%.
A carregar o vídeo ...
Diogo Cavaleiro 11 de agosto de 2017 às 16:42

As bolsas europeias voltaram a mergulhar esta sexta-feira no vermelho com a tensão entre os Estados Unidos da América e a Coreia do Norte. Lisboa não escapou à tendência. O índice português PSI-20 perdeu 0,97%, num dia de quedas generalizadas por todo o Velho Continente. 

 

No meio da tensão que já penalizou a abertura de mercados desta última sessão da semana, houve novidades sobre a relação entre Estados Unidos e Coreia do Norte. No Twitter, Donald Trump afirmou que os americanos têm a resposta militar pronta, ainda que deixando um espaço de manobra: "Esperemos que Kim Jong-un escolha outro caminho"

Madrid, Londres, Paris, Atenas, Milão: todas registaram, ao longo do dia de hoje, deslizes superiores a 1%. Lisboa também, ainda que tenha conseguido cair abaixo dessa magnitude, fechando nos 5.201,59 pontos. Na semana, as bolsas europeias marcam a pior desvalorização em nove meses. O índice nacional recuou 0,98%, ainda assim inferior ao ganho acima de 1,5% verificado na semana anterior.

 

Pharol afunda 11% em três dias

 

Esta sexta-feira, a Pharol marcou o maior deslize: 7,08% para cada acção valer 0,302 euros, registando a terceira queda consecutiva (11%). Esta semana, a Oi, de que é a principal accionista apresentou um agravamento de 33% dos prejuízos, sendo que ainda está a preparar o seu plano de recuperação judicial.

 

Além disso, foi rejeitada a troca de responsáveis pela insolvência da Rioforte, como a Pharol pretendia. Foi nesta empresa do Grupo Espírito Santo que a antiga PT SGPS investiu 897 milhões de euros em papel comercial, esperando agora receber apenas menos de 90 milhões desse valor.

 

Na bolsa nacional, a Galp Energia caiu 2,08% para 13,915 euros, uma queda em muito superior aos deslizes abaixo de 0,5% dos preços do petróleo nos mercados internacionais. Ainda na energia, a EDP perdeu 1,61% para 3,113 euros, ao passo que a EDP Renováveis fechou a ceder 0,16% para 6,807 euros.

 

Nota negativa, também, para o BCP, que perdeu 1,49% para 0,232 euros. O fundo de participação do Montepio ficou inalterado em 1 euro por unidade, o valor a que os mutualistas propõem pagar por cada unidade na oferta pública de aquisição que lançaram e que aguarda apenas o registo junto da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). 

 

Além do Montepio, os CTT também fecharam inalterados nos 5,341 euros. De resto, as únicas subidas foram as da Novabase (0,41% para 3,199 euros) e da Nos (ganho de 0,02% para 5,525 euros).

 

 

(Notícia actualizada às 17:00)