Bolsa Bolsa de Lisboa em queda ligeira penalizada por sector energético

Bolsa de Lisboa em queda ligeira penalizada por sector energético

A bolsa nacional arrancou a sessão em terreno negativo penalizada nomeadamente pelo sector energético. Entre as restantes praças europeias o sentimento é também de perdas.
A carregar o vídeo ...
Ana Laranjeiro 11 de abril de 2017 às 08:10

A bolsa nacional arrancou a sessão desta terça-feira, 11 de Abril, em queda ligeira. O PSI-20 desce 0,30% para 4.948,90 pontos, com 13 cotadas em queda, quatro em alta e duas inalteradas.

Entre as restantes praças europeias, o sentimento é de perdas ligeiras. Esta terça-feira vão ser conhecidos vários indicadores económicos. Por cá, o Instituto Nacional de Estatística divulga os dados sobre a actividade dos transportes, referentes ao quarto trimestre, bem como o índice de volume de negócios, emprego, remunerações e horas trabalhadas nos serviços (Fevereiro).

No resto da Europa, destaque para dois dados relativos à Zona Euro: a produção industrial de Fevereiro e o índice Zew de confiança dos investidores relativo a Abril (que também será publicado especificamente para a Alemanha). Além disso, teremos a inflação de Março no Reino Unido. 

Na Ásia, a sessão foi também sobretudo de perdas, com os investidores a manifestarem os seus receios em torno das questões geopolíticas.

Em Lisboa, destaque para as acções do sector energético. A EDP perde 0,47% para 3,165 euros e a EDP Renováveis desce 0,57% para 6,95 euros, continuando, ainda assim, acima do valor oferecido na OPA.

A Galp Energia recua 0,45% para 14,505 euros, isto numa altura em que os preços do petróleo estão a descer nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, desce 0,34% para 55,79 dólares por barril.

A REN por sua vez ganha 0,11% para 2,778 euros, aliviando assim um pouco da queda registada na última sessão. Na sessão desta segunda-feira, as acções da REN fecharam em queda acentuada, sofrendo a desvalorização diária mais forte desde o referendo que ditou a saída do Reino Unido da União Europeia. Isto depois de na passada sexta-feira, a empresa liderada por Rodrigo Costa ter comunicado ao mercado que ia realizar um aumento de capital, no valor de 250 milhões de euros, para comprar activos de gás à EDP.

 

Na edição desta terça-feira, o Negócios avança que a REN, que comprou a EDP Gás por mais de 500 milhões, acredita que a companhia tem um "potencial de crescimento significativo" nos próximos anos. A energética diz que o múltiplo envolvido na aquisição é mais baixo face a negócios recentes em Portugal e Espanha.

O BCP desvaloriza 0,28% para 17,94 cêntimos.

A Nos recua 0,12% para 5,036 euros.

A Mota-Engil desce 1,99% para 2,073 euros.


(Notícia actualizada pela última vez às 08:29)

(notícia em actualização)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Q Há 2 semanas

Vai continuar a nojenta manipulação da sonae sgps/sonae capital.

pub