Bolsa Bolsa de Lisboa fecha em queda depois de arranque no verde

Bolsa de Lisboa fecha em queda depois de arranque no verde

A bolsa de Lisboa abriu a sessão de terça-feira, 1 de Novembro, a subir, mas inverteu a tendência e acabou por fechar, na segunda sessão consecutiva, no vermelho.
Bolsa de Lisboa fecha em queda depois de arranque no verde
Bloomberg
Alexandra Machado 01 de Novembro de 2016 às 16:42
A bolsa de Lisboa fechou a sessão no vermelho, pela segunda vez esta semana, depois do arranque no verde. O início positivo não se manteve e no fecho o PSI-20 perdeu 0,58%para 4.624,88 pontos.

Os pesos a contribuírem para a queda foram precisamente aqueles que no arranque sustentaram a subida: Galp e EDP. E quem mais puxou o índice no sentido da subida foi o BCP e os CTT.

O BCP acabou por ser a sensação da bolsa de Lisboa nesta sessão de terça-feira, com uma subida de 1%, para 1,226 euros, a primeira desde que concretizou a fusão de acções. Desde esse dia 24 de Outubro, o BCP tem fechado sempre em queda. Esta terça-feira não foi apenas um contrapeso à queda do PSI-20, como se afastou da tendência registada no sector da banca a nível europeu, depois do britânico Standard Chartered ter apresentados resultados abaixo do previsto. 

Já os CTT, que também iniciaram a sessão a cair, inverteram para fechar em alta de 1,68%, nos 6,13 euros. Na segunda-feira, 31 de Outubro, os CTT anunciaram uma queda nos resultados líquidos até Setembro de 9%.

No lado das quedas na sessão do feriado em Portugal as que mais contribuíram para a descida do índice foram as da Galp, que desvalorizou 1,34% para 12,185 euros. Começou o dia a subir despertada pelos resultados em alta, e acima das estimativas, da Shell. A acção da Shell subiu, mesmo, 4%, depois de anunciar resultados trimestrais acima da concorrente norte-americana Exxon Mobile, a maior a nível mundial em termos de produção e capitalização bolsista.

Também no início da sessão os preços do petróleo estavam a subir, impulsionados pelas perspectivas de acordo na travagem da produção petrolífera por parte dos países exportadores que compõem a OPEP. Até os preços do petróleo inverteram essa tendência de início e estão em queda de 0,3%. O brent, em Londres, vale agora 48,47 dólares e o West Texas Intermediate, em Nova Iorque, está a cotar nos 46,72 dólares por barril.

O sector da energia esteve, aliás, em baixa. A EDP perdeu 1,33% para cotar abaixo dos três euros (2,971 euros), a EDP Renováveis caiu 0,61% e a REN desvalorizou 0,26%.

No conjunto do PSI-20, quatro empresas subiram, 13 caíram e uma (Montepio) ficou inalterada. 

(Notícia actualizada às 17:00 com mais informações)



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 dias

Fujam do BCP. Não percam tudo. O dinheiro que o novo accionista esta disposto a injectar não chega para migalhas. Logo asseguir vira um brutal aumento de capital para absorver as brutais imparidades que vai ter que fazer para limpar o balanço a um preço ridiculamente baixo.

Anónimo Há 2 dias

Entao a gerigouca permitiu a bolsa abrir no dia de todos os santos?Um friado arrancados a ferros(comunas radicais) e a bolsa maribunda-se para o dia.Deus nao bate mas castiga.Pobre gerigouca para conseguir o assalto ao poleiro atrazou o pais 100anos.Uns comecam e esta maconaria arrasa tudo por compl

pub